Mercado de Trabalho

Desemprego terá aliviado para novo mínimo de 9,8% em março

António Costa. Fotografia: ESTELA SILVA/LUSA
António Costa. Fotografia: ESTELA SILVA/LUSA

Estimativa provisória do INE aponta para 504,0 mil pessoas sem trabalho e 4,6 milhões de empregados. Taxa está no valor mais baixo de oito anos.

A taxa de desemprego portuguesa pode ter prolongado a tendência de queda dos últimos meses, atingindo os 9,8% da população ativa, o valor mais baixo dos últimos oito anos, avançou o Instituto Nacional de Estatística (INE) nesta sexta-feira. O valor de fevereiro foi revisto em baixa, de 10% para 9,9%.

Segundo o INE, “em fevereiro de 2017, a taxa de desemprego foi de 9,9%”, também este “o valor mais baixo observado” desde igual mês de 2009 (9,7%).

O instituto diz ainda que “a taxa de desemprego das mulheres (10,1%) excedeu a dos homens (9,5%)”, que “a taxa de desemprego dos jovens situou-se em 23,3%” e a dos adultos “foi de 8,8% e manteve-se inalterada” face a fevereiro. A taxa dos jovens também foi revista, em forte baixa, de 24,3% para os referidos 23,3%, indica a autoridade estatística.

Também em março, o INE consegue estimar a título ainda provisório (fará uma eventual revisão destes números daqui a um mês) cerca de 504 mil pessoas desempregadas, “menos 0,8% (4,3 mil) do que o valor registado no mês anterior (fevereiro de 2017) e menos 3,1% (16,2 mil) do que o observado três meses antes (dezembro de 2016)”. Daqueles 504 mil, 85 mil são desempregados jovens, com 15 a 24 anos.

No capítulo do emprego, o país conta agora (março) com cerca de 4,6 milhões de pessoas a trabalhar, menos 3,4% face aos quase 4,5 milhões de empregados apurados em igual mês do ano passado. O emprego está a recuperar em todos os grupos em análise (jovens, adultos, mulheres, homens).

Segundo o INE, o número de jovens com emprego aumentou mais de 10%, para 280,4 mil indivíduos em março.

As estimativas relativas ao mês transato são ainda provisórias, as restantes, para trás, são definitivas. Todos os valores referidos são corrigidos da sazonalidade.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens

Cláudia Azevedo. Quem é a mulher que vai mandar na Sonae?

Rui Rio e António Costa em conferência TSF

PSD vai abster-se na votação que altera leis laborais

O antigo ministro da Economia, Manuel Pinho, durante a sua audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, sobre o seu alegado relacionamento, enquanto Ministro da Economia e da Inovação, e o setor privado, Assembleia da República em Lisboa, 17 de julho de 2018. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Pinho: “Não tenho conhecimento de conversas entre Sócrates e Salgado”

Outros conteúdos GMG
Desemprego terá aliviado para novo mínimo de 9,8% em março