Desemprego em julho bate mínimos desde 2009

Pela primeira vez desde julho de 2009 o número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego foi inferior aos 500 mil.

Em julho inscreveram-se nos Centros de Emprego 497.663 pessoas, de acordo com a informação mensal divulgada esta segunda-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional. É a primeira vez desde 2009 que o número recua para níveis inferiores a meio milhão.

A quebra no número de desempregados foi observada tanto em termos homólogos (havendo agora menos 35035 pessoas), como mensais (onde o recuo totalizou 13 979 pessoas), sendo este o quinto mês consecutivos de diminuição de inscritos.

Os dados indiciam também uma quebra no desemprego de longa duração, ao revelarem um decréscimo homólogo de 8,3% em relação às pessoas inscritas há mais de um ano. Mas este dado poderá também estar influenciado pelas pessoas que esgotam o direito a receber qualquer prestação de desemprego e que, por isso, deixam de ter tanto interesse em se manterem ligadas ao Centro de Emprego. Ainda assim, entre os que estão inscritos há menos de um ano também se registou uma diminuição da ordem dos 4,9%.

A descida anual do desemprego foi observada em todos os níveis de instrução, ainda que tenha recuado de forma mais intensa junto dos que têm apenas o 1º ciclo do ensino básico (queda de 10,9%).

A região do país onde o número de desempregados inscritos mais baixou foi no Algarve, havendo agora menos 19,2% desempregados do que em julho do ano passado - uma situação para a qual terá tido um peso decisivo o impulso do turismo.

De acordo com o IEFP, as atividades económicas com maior expressão nas ofertas de emprego chegadas durante o mês de julho foram as relacionadas com o imobiliário, serviços de apoio, seguidas do comércio e do alojamento e restauração.

 

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de