Desemprego na zona euro mantém-se nos 11,1% em maio

A taxa de desemprego na zona euro manteve-se estável em maio, nos 11,1%, o mesmo valor registado no mês anterior e o mais baixo desde março de 2012. Já em termos homólogos, houve uma ligeira descida do desemprego, face aos 11,6% registados em maio de 2014. Portugal, por seu lado, apresenta a quinta taxa mais elevada da União Europeia, de 13,2%.

Os dados foram divulgados esta terça-feira pelo gabinete de estatísticas europeu, que dá conta de que, no conjunto da União Europeia, a taxa de desemprego se fixou nos 9,6%, estável face a abril mas abaixo dos 10,3% registados em maio do ano passado.

Ao todo, estima o Eurostat, havia, em maio, 23,3 milhões de pessoas desempregadas na União Europeia. Já na zona euro, este número baixa para 17,7 milhões. Em Portugal, como divulgou o INE na segunda-feira, 677 mil pessoas estavam sem emprego em maio.

Grécia e Espanha mantêm-se como os estados membros com a taxa de desemprego mais elevada, com 25,6% e 22,5%, respetivamente. Já a Alemanha registou a taxa mais baixa, de 4,7%. As maiores quebras homólogas no desemprego verificaram-se na Lituânia, Espanha e Irlanda, enquanto Bélgica, França, Roménia, Áustria e Finlândia tiveram as maiores subidas.

Menos desemprego jovem

O desemprego jovem mantém-se acima dos 20%, mas está a registar descidas. Na zona euro, a taxa de desemprego das pessoas com menos de 25 anos caiu para 22,1% (o equivalente a 3,1 milhões de jovens), face aos 23,8% de maio de 2014. Já na União Europeia, a taxa de desemprego jovem fixou-se em maio nos 20,6% (4,7 milhões de desempregados), abaixo dos 22,2% que se observava no mês homólogo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de