dívida pública

Despesa com juros da dívida ultrapassou 5 mil milhões de euros até julho

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

A despesa do Estado com juros da dívida pública situou-se em 5.058 milhões de euros até julho, um aumento homólogo de 3,8.

A despesa do Estado com juros da dívida pública situou-se em 5.058 milhões de euros até julho, um aumento homólogo de 3,8%, superior ao previsto pelo Governo para o conjunto do ano, segundo a UTAO.

O aumento verificado entre janeiro e julho de 2018 é “superior ao crescimento previsto no Orçamento do Estado para 2018 para o conjunto do ano (1,4%)”, avança a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) na nota mensal sobre a dívida pública.

De acordo com os técnicos do parlamento, o aumento “é determinado pelo acréscimo dos juros associados a Obrigações do Tesouro (OT)”, que passou de 3.382 milhões para 3.643 milhões de euros.

“Esta subida deve-se ao efeito quantidade -aumento do ‘stock’ destes títulos de dívida pública”, acrescentam.

Por outro lado, houve uma redução da despesa com juros dos empréstimos no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF), de 970 milhões para 743 milhões de euros.

A evolução homóloga deve-se a amortizações antecipadas dos empréstimos ao Fundo Monetário Internacional (FMI) durante o último ano (de 11,1 mil milhões em julho de 2017 para 4,6 mil milhões em julho de 2018).

Quanto aos Bilhetes do Tesouro (BT), o montante de juros é negativo em 19 milhões de euros “devido ao facto da curva de rendimentos da dívida soberana de Portugal apresentar taxas de juro negativas para maturidades de curto prazo”.

A despesa com juros pagos sobre os títulos de dívida pública detidos pelas famílias, os Certificados de Aforro e do Tesouro, situou-se em 416 milhões de euros, um aumento homólogo de 3,5%, “inferior ao aumento do ‘stock’ médio destes títulos de dívida pública no mesmo período”, lê-se na nota.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação do Orçamento do Estado para 2019. 16 de outubro de 2018. REUTERS/Rafael Marchante

Bruxelas envia carta a Centeno a pedir o triplo do esforço orçamental

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

Outros conteúdos GMG
Despesa com juros da dívida ultrapassou 5 mil milhões de euros até julho