Dez anos depois, Caixa volta a nível de Investimento

Moody's acaba de subir o rating da CGD para Investment Grade. Recapitalização do banco do Estado terminou em 2018 mas só agora, com a conclusão do Plano Estratégico, a agência de rating alterou a notação para este patamar.

O outlook mantém-se estável, mas uma década depois a Moody's volta a cotar o banco público português no nível de Investimento. O anúncio acaba de ser feito pela CGD à CMVM.

Com esta alteração a CGD é agora notada em nível de investment grade por duas das principais agências internacionais: Moody's e DBRS.

"A Moody"s Investor Service subiu em um nível o rating de dívida sénior de longo prazo da CGD de Ba1 para Baa3 e da dívida sénior de curto-prazo, incluindo Comercial Paper, de Not Prime para o nível P-3. O outlook foi mantido em Stable. Em simultâneo, o rating de dívida sénior não preferencial de longo prazo da CGD subiu igualmente em um nível de Ba2 para Ba1."

Esta elevação da dívida marca o regresso do banco do Estado à categoria de investment grade pela Moody"s, após um período de dez anos, o que constitui "um importante marco na evolução e no posicionamento da Caixa no mercado". A instituição sublinha que esta promoção ocorre na sequência de "três subidas verificadas durante a implementação do Plano Estratégico 2017-2020, fruto do progressivo reforço da solidez, rentabilidade e qualidade dos ativos".

Em abril de 2011, a CGD tinha um rating de A1 tendo sido reduzido em três níveis nesse mês para Baa1. Passados três meses, o rating da instituição foi reduzido em mais três níveis para Ba1, entrando em sub-investment grade, tendo o banco público sido ainda, após esta notação, sujeito a mais três reduções do nível de rating até junho de 2015.

"Neste período foram cinco reduções num total de nove níveis no rating", frisa o banco público.

O início da inversão verificou-se apenas em 2017, com a subida de um nível em fevereiro de 2017, aquando da recapitalização. Em outubro de 2018, com a melhoria da qualidade dos ativos, a Moddy"s elevou o rating da CGD em dois níveis para Ba1, permanecendo, no entanto num patamar inferior ao Investment Grade, conforme relata a instituição.

A subida agora anunciada, eleva a dívida da CGD para o nível de Investment Grade, após a conclusão do plano estratégico da instituição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de