Dia da Mulher

Direitos das mulheres: Quatro décadas de evolução

A carregar player...

O Dinheiro Vivo faz uma breve (e resumida) cronologia da evolução dos direitos das mulheres em Portugal

Nunca é demais lembrar, e Eduardo Cabrita, ministro adjunto, voltou a fazê-lo esta terça-feira, a propósito do Dia Internacional da Mulher: “ao fim de 40 anos de democracia, a desigualdade entre homens e mulheres persiste na vida, em diferentes domínios”.

Mas a evolução existe. Há quatro décadas, as mulheres lutavam para ter direito a votar e, no caso das casadas, para gozarem dos mesmos direitos que os seus maridos.

Hoje, lutam para quebrar as chamadas “barreiras invisíveis”: ter acesso às mesmas oportunidades que têm os homens no que toca a exercer cargos de liderança, ou ganhar um salário igual quando desempenham um trabalho igual.

Neste vídeo, o Dinheiro Vivo faz uma breve (e resumida) cronologia da evolução dos direitos das mulheres em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Direitos das mulheres: Quatro décadas de evolução