Segurança Social

Dívida à Segurança Social aumentou 243 milhões em 2017

Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, José Vieira da Silva.  Foto: Jorge Amaral/Global Imagens
Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, José Vieira da Silva. Foto: Jorge Amaral/Global Imagens

Dívida agravou-se 2,5% em 2017. Ministério prefere destacar maior eficácia da cobrança e descida das dívidas em processo de execução fiscal.

No último ano, a dívida total bruta à Segurança Social chegou aos 9.727,5 milhões de euros, registando um aumento de 234 milhões face a 2016, avançou o Negócios esta quinta-feira.

Apesar deste aumento, os números fornecidos pelo Ministério do Trabalho ao mesmo jornal revelam que a dívida de cobrança duvidosa, ou seja, aquela que já foi participada para efeitos fiscais em mora há mais de seis meses, diminuiu 48,8 milhões, para 5.681 milhões de euros.

O Ministério não quis revelar o valor das dívidas incobráveis e preferiu apenas destacar que a receita das contribuições em 2017 chegou aos 15.714,4 milhões de euros, uma variação positiva de 6,34% face a 2016, “denotando-se uma maior capacidade e eficácia de cobrança de contribuições nos prazos legais de pagamento, sem que constituísse dívida de contribuições”.

Foi ainda revelado que a dívida da conta-corrente de curto prazo subiu 3,3%, onde se verificou “um aumento do montante total da dívida abrangida por acordos prestacionais em cerca de 204,3 milhões de euros” e que a cobrança de dívidas totalizou 1.249,3 milhões de euros nos dois anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Os grupos retalhistas têm planos de novas aberturas para o próximo ano. Foto: D.R.

Em dois anos abriram em Portugal quase 300 supermercados

(Amin Chaar / Global Imagens)

CTT vai distribuir entregas urgentes da Revolut em Portugal e Espanha

Fotografia: D.R.

Fornecedores de multinacionais poluem 5,5 vezes mais

Outros conteúdos GMG
Dívida à Segurança Social aumentou 243 milhões em 2017