Pacto de Estabilidade

Dijsselbloem furioso. Ecofin deve confirmar anulação da multa e relaxar défice

Foto: REUTERS/Francois Lenoir
Foto: REUTERS/Francois Lenoir

Não há condições para a maioria de bloqueio que inviabilize as benesses orçamentais a Portugal e Espanha, diz a SIC. Presidente do Eurogrupo furioso.

O conselho de ministros das Finanças da União Europeia deve aprovar (ou deixar passar sem sequer se pronunciar) a proposta de cancelamento da multa contra Portugal e Espanha por causa da violação do défice. E também deve dar luz ver a uma meta de défice público mais fácil de atingir neste ano, 2,5% do PIB em vez de 2,2% ou 2,3%, avança a SIC.

De acordo com a televisão, seria preciso uma “maioria de bloqueio” (mais de dois terços dos ministros) para fazer cair a proposta da Comissão Europeia, anunciada na passada quarta-feira. Mas esse cenário parece pouco plausível: as fontes ouvidas pela SIC em Bruxelas dizem que essa tal maioria de bloqueio não existe.

Até agora, o ministro mais agressivo contra a proposta de relaxamento orçamental e fim das multas foi Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo (conselho informal de ministros das Finanças da zona euro) e ministro holandês, que disse estar dececionado por não haver punição sobre os países.

“É dececionante que não haja seguimento da conclusão de que Espanha e Portugal não tomaram ações eficazes para consolidar os seus orçamentos”, atirou Dijsselbloem.

A decisão do Ecofin sobre este assunto — fim da multa e défice mais fácil — tem de ser tomada num prazo de 10 dias que começou a contar na quinta-feira passada (dia seguinte ao anúncio da Comissão). O prazo termina assim a 6 de agosto; por ser sábado, a decisão passa para segunda-feira, dia 8, sendo comunicada ao público na terça, dia 9 de agosto, diz a SIC.

Mas há um dossier muito delicado que fica em aberto. O congelamento ou não de fundos europeus, algo que se for aprovado (congelamento) pode provocar perturbações sérias na economia portuguesa, como alertaram já patrões e sindicatos. A decisão só deve ser conhecida em setembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Dijsselbloem furioso. Ecofin deve confirmar anulação da multa e relaxar défice