Ecofin

Ecofin: Schäuble pediu a Centeno para dar “cumprimentos” a António Costa

Wolfgang Schauble lembra "boa relação de confiança" com António Costa. Fotografia: EPA/LAURENT DUBRULE
Wolfgang Schauble lembra "boa relação de confiança" com António Costa. Fotografia: EPA/LAURENT DUBRULE

Schäuble e Costa conhecem-se há cerca de 10 anos, desde o tempo em que foram ministros da Administração Interna

O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble conheceu segunda-feira o ministro português, Mário Centeno e aproveitou a ocasião para o tornar portador de uma mensagem informal de “cumprimentos” para o seu “amigo” António Costa. Schäuble e Costa conhecem-se há cerca de 10 anos, desde o tempo em que foram ministros da Administração Interna.

“Já éramos amigos antes de ele [António Costa] ser Presidente da Câmara de Lisboa. Fomos ambos ministros. Recordo-me de uma boa relação de confiança”, disse o ministro alemão.

Schäuble quis ainda dizer que António Costa lhe enviou “cumprimentos, através do novo colega, Mário Centeno”.

“Se o meu colega cumprir o que prometeu, [António Costa] também vai receber os meus cumprimentos”, garantiu o ministro do governo de Angela Merkel, no final da reunião dos ministros das Finanças da União Europeia.

Sobre Mario Centeno, Schäuble lembrou que “o novo colega apresentou o programa do novo governo, como é habitual no Eurogrupo. Disse que Portugal vai cumprir regras do Pacto de Estabilidade. E, por isso, está tudo bem”.

“Ele, [o Ministro Centeno] senta-se ao meu lado no Ecofin, mas isso já acontecia com a antecessora dele”, recordou Wolfgang Schäuble.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Paulo Spranger/Global Imagens)

Depois de pagar a renda sobram 450 euros ao salário dos lisboetas

(Paulo Spranger/Global Imagens)

Depois de pagar a renda sobram 450 euros ao salário dos lisboetas

Aptoide | Paulo Trezentos | Álvaro Pinto

Portuguesa Aptoide já negoceia com Huawei para ser alternativa à Google

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Ecofin: Schäuble pediu a Centeno para dar “cumprimentos” a António Costa