Crescimento da economia

Economia entra em fase de desaceleração

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Foto: D.R.
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Foto: D.R.

Indicador avançado da OCDE para Portugal apresentou, em junho, uma variação mensal de -0,09% e de -1,62% em termos homólogos.

É o valor mais baixo registado desde setembro de 2013. Em junho, o Indicador Compósito Avançado da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos (OCDE) para Portugal foi de 99,28 pontos. O indicador (CLI) apresentou uma variação de -0,09% em termos mensais, já comparando com o mesmo mês do ano passado, registou uma variação de -1,62%. Estes valores indicam uma fase de desaceleração da atividade económica.

O indicador foi concebido para detetar sinais iniciais de pontos de viragem nos ciclos económicos, dando os seus valores informação apenas qualitativa.

Zona Euro também abranda

A desaceleração nos países do Euro e nos principais clientes das exportações portuguesas também está a acontecer a um ritmo semelhante ao de Portugal.

Para o mesmo período, a economia da OCDE registou uma variação mensal no CLI de -0,09% e a Zona Euro apresentou uma variação em cadeia no CLI de -0,13%. A Alemanha, considerado o motor económico da Europa, apresenta uma variação mensal no CLI de -0,11%. Também Espanha – principal destino das exportações lusas – regista um abrandamento consistente desde fevereiro deste ano.

Em termos homólogos, a variação foi de -0,33% para a OCDE, -0,58% para a Zona Euro, -0,55% para a Alemanha e 0,32% para os EUA.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, conversa com Teresa Leal Coelho (ausente da foto), presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, durante a audição na Assembleia da República, Lisboa, 21 de março de 2019.  ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Ramalho: “DG Comp não tem particular simpatia pelos bancos portugueses”

António Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral

( Gustavo Bom / Global Imagens )

ASF inicia processo de avaliação da idoneidade de Tomás Correia

Rodrigo Costa, CEO da REN Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Rodrigo Costa: “Já pagámos 127,5 milhões” de CESE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Economia entra em fase de desaceleração