Itália

Economia italiana deverá crescer menos que o esperado este ano

Giovanni Tria, ministro da Economia de Itália. Fotografia: Tony Gentile / Reuters
Giovanni Tria, ministro da Economia de Itália. Fotografia: Tony Gentile / Reuters

O ministro da Economia alertou que a economia transalpina deverá crescer menos que o esperado, o que abrandará o ritmo de redução da dívida.

A economia italiana – uma das maiores da Zona Euro – deverá crescer menos que o esperado este ano, o que pode traduzir-se num abrandamento do ritmo de diminuição da dívida pública. A previsão é do ministro da Economia do país que, antecipa, que o produto interno bruto (PIB) avance 1,2%, abaixo dos 1,5% previstos anteriormente, avança a agência Reuters.

Giovanni Tria reviu também em baixa as expectativas para o crescimento económico do próximo ano, revelando que a economia deverá crescer entre 1% e 1,1%. A última estimativa apontava para 1,4% de crescimento do PIB.

“Este abrandamento deve trazer o défice para 1,2% em 2019”, disse numa entrevista ao Il Sole 24 Ore, citada pela agência de notícias. Apesar de salientar que uma estimativa mais precisa será revelada em setembro, se se confirmar este valor, as estimativas para o défice ficam acima das do anterior governo, cuja meta para o défice era de 0,8% do PIB.

O ministro da Economia de Itália, um académico visto com mais moderado que muitos dos seus parceiros de governo, descreve a Reuters, sinalizou ainda na entrevista que todas reformas em curso são “compatíveis” com os compromissos assumidos pelo país com a União Europeia no âmbito das finanças públicas.

Giovanni Tria não escondeu, no entanto, que um crescimento económico mais baixo pode abrandar a redução da dívida pública italiana – a segunda mais elevada na UE, ficando atrás apenas da Grécia. Ainda assim, garantiu que o governo está empenhado em reduzir a dívida.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Economia italiana deverá crescer menos que o esperado este ano