Economia portuguesa avança 1,6% no terceiro trimestre

Procura interna e procura externa ajudam PIB a crescer no terceiro trimestre deste ano, mostra o Instituto Nacional de Estatística

Entre julho e setembro, a economia nacional cresceu ao maior ritmo desde o quarto trimestre de 2015. O Produto Interno Bruto avançou 1,6% no terceiro trimestre deste ano, beneficiando tanto de uma maior procura externa como interna. Já em cadeia, ou seja face ao trimestre anterior, a economia portuguesa cresceu 0,8%, mostram as Contas Nacionais Trimestrais divulgadas esta terça-feira pelo INE.

O valor obtido supera as expectativas dos analistas contactados pela Lusa que previam um crescimento de 0,3% em cadeia e de 1,1% face ao período homólogo.

"O crescimento mais intenso do PIB refletiu principalmente o aumento do contributo da procura externa líquida, verificando-se uma aceleração mais expressiva das Exportações de Bens e Serviços em comparação com a das Importações de Bens e Serviços", refere o gabinete de estatísticas nacional, detalhando que "a aceleração das exportações foi comum às componentes de bens e de serviços".

Não é só: a procura interna também acelerou refletindo uma "aceleração do consumo privado", assente sobretudo na aquisição de bens não duradouros e serviços. A aquisição de bens duradouros, por sua vez, abrandou face ao ano passado.

Já em relação aos meses de abril a junho, a economia nacional avançou 0,8%, com um contributo da procura externa, graças a um avanço das exportações de bens e serviços. A procura interna, face aos meses de verão, caiu.

O governo prevê que a economia avance 1,2% este ano, um valor que foi revisto em baixa no Orçamento do Estado para 2017. Antes desta revisão, a expectativa apontava para um avanço de 1,8%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de