EDP aposta em carregadores rápidos exclusivos para Uber e outras frotas

Rede complementar à Mobi.E surge pelos congestionamentos nos carregadores citadinos, muitas vezes ocupados por veículos de mobilidade partilhada.

Vera Pinto Pereira, CEO da EDP Comercial anunciou esta quinta-feira na Mobi Summit a criação de uma rede complementar à Mobi.E, para carregamentos elétricos especificamente para frotas automóveis, como é o caso da Uber, por exemplo. O projeto, explicou, surge na sequência de "desafios sentidos nas cidades", a começar pelo "congestionamento nos postos de carregamento rápido" muito por causa do aumento do número de veículos elétricos nas frotas empresariais e também por causa da expansão de atividade das plataformas de mobilidade partilhada.

Em declarações à margem da Lisbon Mobi Summit, a responsável adiantou que o objetivo é ter 30 a 40 postos de abastecimento, mas sem revelar ainda uma data para a concretização da rede nem valores de investimento. E para garantir que estes carregadores são, de facto, usados por veículos de frotas empresariais existirá um "controlo de matrículas à porta dos parques de estacionamento" onde estarão instalados, explicou ainda.

Na prática, este projeto que será desenvolvido em parceria com a Efacec vai permitir criar espaços específicos de carregamento elétrico para frotas empresariais e permitir aos utilizadores particulares ter assim mais carregadores disponíveis pela cidade e abastecer os seus carros de energia elétrica mais facilmente. Na parceria entre as duas empresas, o investimento na rede de carregadores para frotas caberá à EDP, com a tecnologia a ser fornecida pela Efacec, sabe o Dinheiro Vivo.

A responsável da EDP anunciou a instalação dos dois primeiros postos de carregamento desta rede (que funcionarão como um projeto-piloto) que no futuro funcionará de forma complementar à rede pública Mobi.E nas imediações da Mobi Summit, junto ao do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT).

Na sua intervenção na Mobi Summit, Vera Pinto Pereira sublinhou o compromisso da EDP com o desenvolvimento da rede pública Mobi.E, reforçando a ideia de que é necessário que o pagamento dos carregamentos elétrico seja uma realidade assim que possível. A EDP tem neste momento, disse a CEO da EDP Comercial, 8 postos de carregamento em Portugal, mas a rede da empresa chega aos 60 incluindo países como Espanha e Portugal. Recentemente a EDP anunciou 40 novos postos de carregamento nas Astúrias, em Espanha.

Por seu lado, Ângelo Ramalho, CEO da Efacec, parceira da EDP nos carregadores elétricos para frotas, confirmou a aposta da sua empresa na área de negócio da carga rápida e ultra rápida para veículos elétricos, sublinhando o objetivo de chegar a 100 milhões de euros só nesta área de negócio, até 2020.

 

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de