Turismo

Em ano e meio 21 mil judeus sefarditas pediram nacionalidade portuguesa

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo. Fotografia: Paulo Spranger/ Global Imagens
Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo. Fotografia: Paulo Spranger/ Global Imagens

Líderes da comunidade judaica sefardita estiveram em Portugal para conhecer a herança judaica. Querem ser embaixadores do país

No último ano e meio, 21 mil judeus sefarditas solicitaram nacionalidade portuguesa ao abrigo de um programa lançado em 2015 para esse efeito e destinado aos descendentes desta comunidade, expulsos do país nos séculos XV e inícios de XVI. Nos primeiros quatro meses deste ano, entraram sete mil pedidos, que se somam aos quase 14 mil registados em 2018, denotando uma aceleração do interesse neste programa. “Os pedidos têm crescido exponencialmente”, sublinhou Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo.

“São jovens e famílias com ligações a Portugal”, sendo que desde o início do programa já entraram um total de “33 mil requerimentos e foi atribuída nacionalidade portuguesa a mais de sete mil judeus sefarditas”, revelou. A governante sublinhou as ligações destes cidadãos ao país, realçando que há vários casos em que encontram parentes. Aliás, contou, há uma família de judeus sefarditas que ainda tinha guardada a chave da sua casa em Castelo de Vide.

Ana Mendes Godinho, que acompanhou hoje no Porto uma comitiva de 31 líderes de comunidades sefarditas internacionais em visita a Portugal, frisou que a aposta do turismo na captação destes cidadãos, dentro do programa Caminhos da Fé, que integra os caminhos de Fátima e de Santiago de Compostela, os altares marianos e a herança judaica. Como adiantou a responsável, este ano já se regista um incremento de 21% dos turistas provenientes de Israel. Neste país, habitam perto de 4,5 milhões de sefarditas.

A diáspora sefardita estende-se por vários países e continentes, estimando Hayim Cohen, presidente da Federação Sefarditas de Israel, que o número de judeus desta linhagem (provenientes da Península Ibérica) ronde os 20 milhões. Hayim Cohen, que está há uma semana a viajar pelo país e pelas localidades mais relevantes ao nível da herança judaica, afirmou-se encantado com o território nacional e a sua história. “Vamos ser os melhores embaixadores de Portugal”, disse.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
Em ano e meio 21 mil judeus sefarditas pediram nacionalidade portuguesa