Em que países se come melhor e a alimentação é mais saudável

ng3104237

A Holanda foi considerado o país com a alimentação mais nutritiva, abundante e saudável do mundo, batendo a França e a Suíça.

Segundo ranking da organização humanitária britânica, Oxfam, os EUA e o Japão não ficaram nem entre os 20 melhores.

Holanda conseguiu 6 pontos, seguida de perto pela França e Suíça (8 pontos), depois Áustria, Bélgica, Dinamarca e Suécia (10 pontos).

Leia também: 6 conselhos para uma alimentação low
cost e… saudável

Os países europeus dominam a lista, ainda que a Austrália tenha conquistado um lugar entre os países qye se come melhor (11 pontos), empatando com Irlanda, Itália, Portugal e Luxemburgo, no 8.º lugar.

O Chade é o último entre os 125 países da lista, logo atrás da Etiópia e de Angola. O Brasil aparece em 25.º lugar, com o melhor resultado da América Latina.

“A Holanda criou um bom mercado que permite que as pessoas obtenham alimento suficiente. Os preços são relativamente baixos e estáveis e o tipo de comida que as pessoas estão a consumir é balanceada”, disse em entrevista Deborah Hardoon, investigadora da Oxfam que compilou os dados, citada pela Reuters.

A Oxfam avaliou a disponibilidade, qualidade e preço dos alimentos e da saúde alimentar. Simultaneamente, avaliou a percentagem de crianças abaixo do peso, a diversidade alimentar e o acesso a água potável, além de aspectos negativos, como obesidade e diabetes.

Ler aqui comunicado dos resultados.

Já os últimos lugares da lista são dominados por países africanos, embora alguns asiáticos apareçam entre os 30 piores – Laos (112.º lugar), Bangladesh (102.º), Paquistão e Índia (empatados em 97.º).

Apesar de os EUA terem a comida mais barata e de boa qualidade, os altos níveis de obesidade e diabetes entre a população atiram o país para o 21.º lugar no ranking, empatado com o Japão, que teve um mau resultado por causa do preço elevado dos alimentos quando comparados com outros produtos.

O Chade está no final da tabela porque a alimentação é cara comparativamente com outros bens, existindo muitas crianças abaixo do peso ideal (34%). Só a Guiné e Gâmbia, também na base do ranking, têm alimentos proporcionalmente mais caros.

Burundi, Iémen, Madagáscar (todos abaixo da 100.ª posição) e Índia são os países com maior prevalência de desnutrição infantil e maior número de crianças abaixo do peso, destaca a Oxfam.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com o primeiro-ministro indigitado, António Costa, durante uma audiência para apresentação da lista de nomes propostos para secretários de Estado do XXII Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 21 de outubro de 2019. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Primeira reunião do novo governo marcada para sábado a seguir à tomada de posse

Outros conteúdos GMG
Em que países se come melhor e a alimentação é mais saudável