pagamentos eletrónicos

Empresa chinesa compra sistema de transferência de dinheiro MoneyGram

No ano passado 200 milhões de trabalhadores migrantes em todo o mundo transferiram para casa 481 mil milhões de dólares (414,45 mil milhões de euros)
No ano passado 200 milhões de trabalhadores migrantes em todo o mundo transferiram para casa 481 mil milhões de dólares (414,45 mil milhões de euros)

A chinesa Ant Financial Services, dona da Alipay, comprou o MoneyGram por 880 milhões de dólares (824 milhões de euros), anunciaram as empresas.

A empresa chinesa Ant Financial Services, dona da plataforma ‘online’ de pagamentos Alipay, comprou o sistema de transferência de dinheiro MoneyGram por 880 milhões de dólares (824 milhões de euros), anunciaram as empresas em comunicado.

O acordo prevê ainda que o Ant Financial Services, que pertence ao gigante chinês do comércio eletrónico Alibaba, salde a dívida do MoneyGram.

A oferta de compra, no valor de 13,25 dólares por ação, está fixada 20% acima do preço médio dos títulos da empresa norte-americana nos últimos três meses.

A operação, que tem ainda de ser aprovada pelos acionistas, deverá estar concluída na segunda metade do ano.

O acordo prevê que o MoneyGram mantenha o nome da marca, os membros da direção e a sede em Dallas, nos Estados Unidos.

“A aquisição do MoneyGram é um passo significativo para o nosso objetivo de oferecer serviços financeiros para os utilizadores de todo o mundo”, afirmou Eric Jing, diretor executivo do Ant Financial.

O negócio proporcionará “maior acesso, segurança e facilidade para as pessoas de todo o mundo enviarem dinheiro, especialmente nas grandes economias, como os Estados Unidos, China, Índia, México e Filipinas”, disse.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas. Novo Banco custa mais 0,3% do PIB em 2020, vírus não se sabe

Ursula  von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. Fotografia: Kenzo Tribouillard/AFP

Bruxelas quer prolongar restrição de viagens até ao dia 15 de maio

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

UGT contesta lay-off e não renovação de contratos na TAP

Empresa chinesa compra sistema de transferência de dinheiro MoneyGram