Coronavírus

Empresa de português criou testes para a Covid-19 que demoram 15 minutos

Imagem do teste em 15 minutos para detetar o novo coronavírus. (Direitos reservados)
Imagem do teste em 15 minutos para detetar o novo coronavírus. (Direitos reservados)

Nuno Silva integra a equipa da UnifAI Technology, com sede em Londres, que criou um aparelho integrado com uma aplicação que permite fazer testes.

O método, semelhante ao utilizado pelos diabéticos, consiste na recolha de uma pequena amostra de sangue, o aparelho faz a leitura da mesmo e cria um código QR que ao ser lido por uma aplicação de telemóvel permite testar a presença do novo coronavírus.

De acordo com o cientista Nuno Silva, o sistema, criado para poder ser utilizado em casa, por qualquer pessoa, está neste momento a ser decisivo nos hospitais ingleses, mas é ainda apenas usado pelos profissionais de saúde.

Cada um destes testes biométricos de resposta imediata custa 10 euros.

Uma das grandes vantagens do sistema, aponta o diretor científico da UnifAI, é que o utilizador, ao entrar na aplicação, tem de preencher campos com dados como sintomas e idade, o que permite saber por exemplo com maior detalhe a quem monitoriza o avanço da pandemia quais os sintomas mais frequentes em cada faixa etária.

Nuno Silva conta que já trabalha há 11 anos na área tecnológica e que tem tentado colocar o produto em Portugal, mas salienta que não quer lucrar com estes testes, apenas fazê-los chegar ao maior número de pessoas.

A empresa diz que a solução tem como objetivos: “organizar a disponibilidade de recursos de saúde e a priorização do paciente; comunicar melhor as mensagens destinadas à população; e reduzir o período de inatividade económica”.

Artigo originalmente publicado no Jornal de Notícias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
António Costa e Silva, responsável pelo plano para a economia nacional nos próximos dez anos.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Plano de Costa Silva. As bases estão lá, falta garantir boa execução

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Risco de austeridade? “Depende de como evoluir a economia”

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )Filipe Santos
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Há um conjunto de empreendedores que vai continuar

Empresa de português criou testes para a Covid-19 que demoram 15 minutos