Lisbon Mobi Summit

Empresas de transportes vão demorar a eliminar o diesel e o gás

A carregar player...
Empresas de transportes vão demorar a eliminar o diesel e o gás

A Transdev, maior transportadora global da Europa, está centrada no esforço de apoiar a descarbonização, disse o seu diretor de estratégia e inovação, Xavier Aymonod. Mas o responsável da empresa francesa, ao participar num debate no Lisbon Mobi Summit, admitiu que este objetivo tem algumas limitações e um custo elevado. Em causa está uma frota de mais de mil autocarros, dos quais 70% ainda funcionam a diesel, 11% a gás e apenas 5% a eletricidade.

Atendendo a que a rentabilidade da operação requer que os camiões têm de cumprir o seu período de vida útil, a sua substituição antes de decorrido esse período comporta custos muito elevados, observou.

Falando no painel da manhã sobre descarbonização dos transportes, Xavier Aymonod referiu que a empresa tem uma visão ampla que de como deve evoluir.

Assumindo que o seu negócio de todos os dias é apoiar a descarbonização, aquele responsável considera que esse esforço deve ser feito em três eixos. Em primeiro lugar, atraindo mais pessoas para os transportes públicos, aumentando a oferta e melhorando a sua experiência. Em segundo, apostar no transporte “on demand”, que flexibiliza o serviço, por exemplo, com serviços de navetes que podem levar as pessoas exatamente onde precisam, através de uma aplicação móvel. E, por último, apostar num mix de modalidades de transporte para ajudar a reduzir a poluição.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Paulo Azevedo, Chairman e Co-CEO da Sonae, e Ângelo Paupério, Co-CEO da Sonae.

(Leonel de Castro / Global Imagens)

Sonae SPGS com lucros de 200 milhões até setembro

Veículos estacionados no porto de Setúbal, durante a greve dos estivadores precários, em Setúbal, 14 de novembro de 2018. Em causa está um diferendo laboral desencadeado por um grupo de estivadores precários e a empresa de trabalho portuário Operestiva, que afeta várias empresas, entre as quais a Autoeuropa. ANDRÉ AREIAS/LUSA

Setúbal: Operestiva disposta a negociar se estivadores voltarem ao trabalho

Primeira-ministra Theresa May, 14 de novembro de 2018. EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Brexit: May consegue apoio do Governo e aprova rascunho do acordo final

Outros conteúdos GMG
Empresas de transportes vão demorar a eliminar o diesel e o gás