Zona Euro

Encomendas à indústria alemã caem 4% em mês de tensões comerciais

Terminal de contentores em Hamburgo, Alemanha. (REUTERS/Fabian Bimmer)
Terminal de contentores em Hamburgo, Alemanha. (REUTERS/Fabian Bimmer)

Quebra nas compras às fábricas alemãs foi maior do que previam analistas. Maiores descidas ocorreram nas encomendas de países fora da zona euro.

A indústria alemã viu as encomendas caírem em 4% durante o mês de junho, aquele em que se intensificaram as tensões comerciais entre União Europeia e Estados Unidos com ameaças de imposição de novas tarifas.

Os dados foram divulgados esta segunda-feira pelo Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha, evidenciando quebras superiores às antecipadas pelos analistas. A previsão era de uma descida de 0,4% para os analistas ouvidos pela Reuters.

Trata-se da maior queda em ano e meio e fica a dever-se, sobretudo, a uma redução das encomendas a partir do exterior, que caíram 4,7%. Já o nível das encomendas domésticas sofreu uma redução de 2,8%.

A maior descida diz respeito às encomendas de fora da zona euro, numa acentuada quebra de 5,9%. Já os restantes países da moeda única reduziram as compras à Alemanha em 2,7%.

No que diz respeito ao tipo de produção, a maior quebra registou-se nas encomendas de máquinas e equipamentos (4,7%), seguindo-se os bens de consumo (4,5%) e os produtos intermédios (2,3%).

A descida mensal de 4% é ajustada para minimizar efeitos sazonais, e compara com um crescimento de encomendas de 2,6% ocorrido em maio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido REUTERS/Henry Nicholls - RC12D8BECE70

Boris Johnson ganha eleições britânicas com maioria absoluta

Trump Xi China

Trump assina acordo inicial com China para evitar tarifas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

EDP processa o Estado. Elétrica exige 717 milhões de euros

Outros conteúdos GMG
Encomendas à indústria alemã caem 4% em mês de tensões comerciais