Zona Euro

Encomendas à indústria alemã caem 4% em mês de tensões comerciais

Terminal de contentores em Hamburgo, Alemanha. (REUTERS/Fabian Bimmer)
Terminal de contentores em Hamburgo, Alemanha. (REUTERS/Fabian Bimmer)

Quebra nas compras às fábricas alemãs foi maior do que previam analistas. Maiores descidas ocorreram nas encomendas de países fora da zona euro.

A indústria alemã viu as encomendas caírem em 4% durante o mês de junho, aquele em que se intensificaram as tensões comerciais entre União Europeia e Estados Unidos com ameaças de imposição de novas tarifas.

Os dados foram divulgados esta segunda-feira pelo Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha, evidenciando quebras superiores às antecipadas pelos analistas. A previsão era de uma descida de 0,4% para os analistas ouvidos pela Reuters.

Trata-se da maior queda em ano e meio e fica a dever-se, sobretudo, a uma redução das encomendas a partir do exterior, que caíram 4,7%. Já o nível das encomendas domésticas sofreu uma redução de 2,8%.

A maior descida diz respeito às encomendas de fora da zona euro, numa acentuada quebra de 5,9%. Já os restantes países da moeda única reduziram as compras à Alemanha em 2,7%.

No que diz respeito ao tipo de produção, a maior quebra registou-se nas encomendas de máquinas e equipamentos (4,7%), seguindo-se os bens de consumo (4,5%) e os produtos intermédios (2,3%).

A descida mensal de 4% é ajustada para minimizar efeitos sazonais, e compara com um crescimento de encomendas de 2,6% ocorrido em maio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Encomendas à indústria alemã caem 4% em mês de tensões comerciais