Energia

Endesa quer chegar aos 500 mil clientes em Portugal em 2020

luzes, lâmpadas, iluminação

Elétrica liderada para Nuno Ribeiro da Silva com descida de tarifas a partir de 1 de julho

A Endesa pretende chegar ao final de 2020 com 500 mil clientes em Portugal. A empresa elétrica espanhola é o segundo comercializador de eletricidade, em número de clientes, no segmento doméstico e foi, também, segundo o boletim sobre a liberalização do mercado elétrico da ERSE, a primeira comercializadora eleita pelos clientes no momento da mudança de companhia no mercado liberalizado residencial.

Líder no segmento industrial, em consumo de eletricidade fornecida, com uma quota de 23,8% em março de 2020, a Endesa conta com uma quota total no mercado nacional de 6,8% no número de clientes (mais 0,1 pontos percentuais face a fevereiro) e de 17,6% no consumo, de acordo com o relatório da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) ‘Liberalização do Mercado Elétrico’ de março de 2020.

“Queremos mostrar mais uma vez, que a Endesa continua a ser a alternativa clara para os consumidores portugueses. Com mais de 476.000 clientes, a Endesa é a segunda operadora do mercado liberalizado da energia elétrica em Portugal e continua em crescimento. Por este motivo, reafirmamos o compromisso com os nossos clientes e mostramos a diferença. A nossa estratégia baseia-se na claridade, a transparência, a digitalização e a inovação”, afirma Inês Roque, Diretora de Residencial e Negócios da Endesa (B2C) em Portugal.

Em comunicado, a empresa liderada por Nuno Ribeiro da Silva explica, ainda, que a partir do 1 de julho, a Endesa “diminuiu os preços da energia em todas as suas tarifas e ampliou os seus descontos para sempre (que estarão em vigor ao longo de toda a duração do contrato) até 14%”. Além disso, quem contrate um tarifário Endesa poderá ter um bónus direto de 50 euros em supermercados. “Todos os clientes que escolherem a Endesa como sua comercializadora de eletricidade e / ou gás durante o mês de julho, receberão diretamente, por cada contrato, um vale de oferta de 25 euros para suas compras num supermercado de referência em Portugal”, explica a empresa.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

Lisboa,  29/09/2020 - Ursula Von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia.
(Paulo Alexandrino/Global Imagens)

“Temos de ser cuidadosos em relação à dívida, no longo prazo ela terá de descer”

ANTONIO COTRIM/ LUSA

Governo aposta no clima e competências para recuperação – mas sem empréstimos

Endesa quer chegar aos 500 mil clientes em Portugal em 2020