Europeias

Escolher não escolher também é opção legítima, diz Presidente da República

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (Fotografia: Rodrigo Antunes/ Lusa)
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (Fotografia: Rodrigo Antunes/ Lusa)

Marcelo Rebelo de Sousa comentou a elevada taxa de abstenção nas eleições europeias.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou hoje que gostava que houvesse “menos portugueses que escolheram não escolher”, mas considerou que essa é uma “opção perfeitamente legítima”.

Comentando a elevada taxa de abstenção das eleições europeias durante uma ação do Banco Alimentar Contra a Fome, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que “é uma escolha, como tudo na vida” e salientou que caberá agora aos partidos lidar com o desafio de mobilizar os eleitores para as próximas eleições.

Sobre a distribuição dos lugares no Parlamento Europeu, o chefe de Estado destacou que há “uma maioria clara pró-europeia”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Foto - Leonardo Negrao

Deco: seguros de saúde não cobrem coronavírus, seguros de vida sim

Foto: D.R.

Easyjet. Ligações de Portugal com Itália não serão afetadas, por enquanto

Escolher não escolher também é opção legítima, diz Presidente da República