Função Pública

Estado ganha 15.700 trabalhadores num ano

Ministerio das Financas.
©NUNO FOX
Ministerio das Financas. ©NUNO FOX

O número de funcionários públicos volta a ultrapassar a barreira dos 690 mil. Aumento recorde com integração dos precários.

No final do primeiro trimestre deste ano, o Estado tinha 690 079 trabalhadores, corresponde a mais 15 690 postos de trabalho face ao mesmo período do ano passado, de acordo com a síntese estatística do emprego público divulgado esta quarta-feira, dia 15 de maio.

“A 31 de março de 2019, o emprego no sector das administrações públicas situou-se em 690 079 postos de trabalho, continuando a tendência de variação homóloga positiva observada no ano de 2018, apresentando um aumento de 2,3% (mais 15 690 postos de trabalho), refletido no saldo líquido dos movimentos de entradas e saídas de trabalhadores das entidades do sector das administrações públicas, no primeiro trimestre de 2019”, lê-se no documento divulgado pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP).

De acordo com a DGAEP, foi na administração central que mais subiu, seguindo-se os municípios e em boa parte por causa da integração de trabalhadores precários. “Este aumento encontra-se repartido entre administração central (mais 7 345 postos de trabalho, dos quais 4 433 em estabelecimentos de saúde do tipo E.P.E.) e administração local (mais 7 229, dos quais 5 548 nos municípios) resultando, em grande parte, do aumento de postos de trabalho, em particular nas carreiras de assistente operacional, assistente técnico e técnico superior, em consequência do processo de regularização extraordinária de vínculos precários”, refere o relatório.

Comparando com o final de dezembro de 2011, ano em que chegou a troika, registou-se “uma quebra de 5,2%, correspondente à redução de 37.706 postos de trabalho, sendo a administração central o subsetor que revela a maior diminuição de trabalhadores: menos 30 093 postos de trabalho que traduzem, em termos percentuais, uma quebra de 5,5%.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Estado ganha 15.700 trabalhadores num ano