Estas 10 despesas podem ajudá-lo a baixar o seu IRS

Os contribuintes têm até 25 de fevereiro para validar as despesas que podem ser consideradas em reembolso. Para a maioria, o limite serão 2500 euros.

O prazo para validar faturas no portal das Finanças cai a 25 de fevereiro. Até lá, os contribuintes vão poder garantir um reembolso de imposto pago sobre rendimentos que pode chegar, na maioria dos casos, até aos 2500 euros.

Para quem ganhou, no ano passado, até 7091 euros não há limite de deduções no imposto que incide sobre 14,5% dos rendimentos.

Acima desse valor, e até aos 80.640 euros de rendimento anual, a dedução tem um teto de 2500 euros. Este pode ser estendido nas famílias com três ou mais filhos – vale por 5% do valor por cada dependente.

Já para quem ganhou mais de 80.640 o limite máximo de deduções de mil euros.

Nas despesas que contam para o IRS a liquidar este ano, há algumas novidades relevantes. Os trabalhadores independentes em regime simplificado vão pela primeira vez ter de identificar as despesas relativas à sua atividade que eram até aqui consideradas automaticamente pelo fisco em 25%.

Há também neste IRS limite alargado para deduções com gastos na educação, que agora podem chegar até aos mil euros quando as famílias tenham jovens a estudar fora.

Algumas novas deduções que estavam previstas – o IVA pago com serviços de carsharing e bikesharing e compra de painéis solares – não chagaram no entanto a concretizar-se ao longo do ano. Não vão ter efeitos no reembolso das famílias.

Conheça na galeria algumas das deduções que poderão ajudar a maximizar os valores a receber, e abaixo veja as datas a observar.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de