Uniplaces

Estudantes brasileiros são os que mais arrendam casas pela Uniplaces

Os alunos brasileiros são os que mais arrendam na Uniplaces entre 111 nacionalidades. A plataforma de alojamento online lançou os dados de 2017.

Os alunos de nacionalidade brasileira são os estudantes estrangeiros que mais arrendam casas e quartos, em Portugal, pela Uniplaces. No ano passado, os estudantes brasileiros representaram 16% do total das reservas online da plataforma de alojamento. Em média chegam para estudar um semestre no país, vivem em Portugal durante pouco mais de cinco meses (5,2 meses) e pagam 449 euros de renda.

Os brasileiros escolhem estudar maioritariamente na cidade de Lisboa. Por comparação à cidade do Porto, 63,2% preferem a capital e 36,8% a cidade Invicta, diz a Uniplaces.

A plataforma online de alojamento traçou assim o perfil de estudante internacional, com base nos dados das suas reservas de 2017. Os estudantes internacionais em mobilidade são os principais clientes da Uniplaces, traduzindo 82% do seu total de arrendamentos. De facto, Portugal tem sido um destino de eleição por parte dos estudantes estrangeiros que querem estudar fora do seu país. Recorde-se que Lisboa conquistou cinco posições na lista das cidades com melhor qualidade de vida.

Leia aqui: Qualidade de vida: Lisboa à frente de Nova Iorque, Londres e Paris

Já o programa Erasmus+ foi o responsável pela também grande representatividade de alunos vindos de países europeus. Os alunos italianos, alemães e franceses seguiram imediatamente atrás dos estudantes de nacionalidade brasileira, no que diz respeito às reservas de alojamento realizadas através da startup. Depois dos países da Europa, a nona posição do ranking da Uniplaces é ocupada pelos estudantes norte-americanos.

Quanto aos valores de renda, os Estados Unidos representam a renda média mais alta, com 623 euros. Contrariamente, os alunos de nacionalidade polaca são os que menos pagam, com uma renda média de 368 euros.

A plataforma online de alojamento, Uniplaces, arrendou no ano passado casas e quartos a estrangeiros de 111 nacionalidades. A startup lançada em 2012 totaliza até agora um investimento de praticamente 28 milhões de euros e tem apostado em programas para favorecer a mobilidade internacional, como a bolsa Uniplaces Scholarship.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Não conseguiu validar as faturas para o IRS? Contribuintes têm mais um dia

O ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação das obras de arte da coleção BPN, agora integradas na Coleção do Estado, no Forte de Sacavém. Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Fundo de Resolução já pagou em juros 530 milhões ao Estado e 90 milhões a bancos

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Venda do Novo Banco é “um não-assunto” para o Fundo de Resolução

Estudantes brasileiros são os que mais arrendam casas pela Uniplaces