Recursos Humanos

Estudo: 70% dos trabalhadores a Norte quer mudar de emprego

Ribeira do Porto. (Fotografia: Amin Chaar/ Global Imagens)
Ribeira do Porto. (Fotografia: Amin Chaar/ Global Imagens)

Inquérito da Hays a quase 900 trabalhadores mostra que 36% dos nortenhos prefere emigrar do que ir trabalhar para qualquer outro distrito em portugal

Mais de dois terços dos trabalhadores a Norte estão descontentes com o seu atual emprego e quer mudar. Pior, 28% está já envolvido num processo ativo de recrutamento. A falta de oportunidades de progressão, de prémios e bónus ou as dificuldades de comunicação interna são as principais razões da insatisfação, mas não só. A formação, ou a falta dela, e os salários são outros dos fatores apontados.

As conclusões são do estudo ‘O Talento no Norte’, da consultora Hays, esta quinta-feira apresentado no Porto, que inquiriu quase 900 profissionais qualificados e 190 empresas na região. Carlos Maia, diretor regional da Hays Portugal, fala num “dinamismo crescente” do mercado laboral a Norte em 2019 e aponta “desafios” na atração de talentos. É que 79% das empresas querem contratar, ou seja, bem acima dos 70% dos trabalhadores que admitem querer sair de onde estão. “A competição pelos melhores profissional obriga as empresas a focarem-se na atração do talento. Perceber a que os trabalhadores mais dão valor já não é só uma excelente estratégia, é mesmo uma necessidade”, garante.

E o que valorizam mais os trabalhadores? O salário surge no topo da lista, com 83% das respostas, seguido do ambiente de trabalho e da progressão na carreira. A cultura empresarial, a qualidade do projeto e a sua localização são, também, questões que preocupam. E, na verdade, o que este estudo vem demonstrar é que os trabalhadores a Norte são pouco dados à mobilidade laboral. Na verdade, a grande maioria dos inquiridos admite mudar de trabalho dentro da mesma cidade (38%) ou, quando muito, dentro do mesmo distrito (60%). Só 29% estaria disposto a trabalhar em qualquer outra região em Portugal, sendo que 36% até preferia ir trabalhar para o estrangeiro.

Do lado das empresas, como se disse, há 79% de inquiridos a Norte que pretendem contratar em 2019, maioritariamente (72%) para dar resposta ao crescimento da empresa em Portugal, embora 41% aponte o crescimento além-fronteiras. E 43% precisa de contratar para substituir os empregados que entretanto saíram. As tecnologias da informação, as vendas e as engenharias são os perfis profissionais mais procurados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

Entrevista DV/TSF com secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.
Fotografia: PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Ana M. Godinho: “É preciso um compromisso de valorização e subida de salários”

TVI

Cofina avança com OPA sobre 100% da Media Capital por 255 milhões

Outros conteúdos GMG
Estudo: 70% dos trabalhadores a Norte quer mudar de emprego