Educação

Estudo Nova SBE: 23% dos alunos até ao 12.º não têm computador com acesso à net

Fotografia: Direitos reservados
Fotografia: Direitos reservados

Nova SBE realizou um inquérito junto de docentes do ensino básico e secundário e uma das conclusões é que mais de 20% dos alunos não tem computador com acesso à internet.

O terceiro período do ano letivo arrancou esta terça-feira de uma forma diferente do habitual. Alunos em casa, ensino à distância e em breve um regresso de uma espécie de telescola. Mas numa altura em que o acesso a computadores e à internet é importante para que os alunos possam estudar, nem todos têm acesso a estas ferramentas.

A universidade Nova SBE levou a cabo um inquérito junto de professores tanto o ensino básico como secundário e um das conclusões, de acordo com o comunicado, é que “em média, os professores reportam que 23% dos alunos não tem um computador com acesso à internet. Estes valores são mais elevados no ensino público e nos ciclos de ensino iniciais”.

Este estudo – que foi realizado entre 25 de março e 8 de abril e contou com 1586 inquéritos – indica ainda que há diferenças entre as escolas públicas. “Por exemplo, no 1º ciclo, 20% dos professores indica que praticamente todos os seus alunos (>90%) tem computador com internet. Mas também existem muitos professores (cerca de 25%) que indica que mais de metade da turma não tem computador”.

Outra das conclusões do inquérito é que poucos professores (2%) não estão a desenvolver métodos de ensino à distância. Grande parte dos docentes tem apostado no envio de materiais de apoio. “Apenas 30% dos professores afirma ter lecionado aulas por videoconferência, sendo esta percentagem mais baixa nas escolas públicas, cerca de 22%”, mostra ainda o estudo.

Por fim, e apesar de mais de 70% dos inquiridos assumir que não usa os recursos fornecidos pelo ministério da Educação, em média os professores manifestaram “um nível de confiança elevado na sua capacidade de adaptação à nova realidade” e “avaliam ainda favoravelmente a capacidade de adaptação dos seus alunos, e numa menor magnitude a dos encarregados de educação”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Estudo Nova SBE: 23% dos alunos até ao 12.º não têm computador com acesso à net