Tecnologia 5G

EUA saúdam “consenso internacional” contra a Huawei

Huawei.  Fotografia: Andy Rain / AFP
Huawei. Fotografia: Andy Rain / AFP

Reação americana à decisão britânica de banir a empresa chinesa da implementação das redes de quinta geração

A Casa Branca felicitou-se na terça-feira com o aparecimento do que considerou um “consenso internacional” sobre a Huawei, depois de o Reino Unido ter decidido expurgar a sua rede 5G dos equipamentos produzidos pela empresa chinesa.

“A decisão do Reino Unido reflete um consenso internacional crescente sobre o facto de a Huawei e outros atores representarem uma ameaça para a segurança nacional, por estarem dependentes do Partido Comunista Chinês”, disse Robert O’Brien, conselheiro para a Segurança Nacional da Casa Branca.

A Casa Branca felicitou-se na terça-feira com o aparecimento do que considerou um “consenso internacional” sobre a Huawei, depois de o Reino Unido ter decidido expurgar a sua rede 5G dos equipamentos produzidos pela empresa chinesa.

“A decisão do Reino Unido reflete um consenso internacional crescente sobre o facto de a Huawei e outros atores representarem uma ameaça para a segurança nacional, por estarem dependentes do Partido Comunista Chinês”, disse Robert O’Brien, conselheiro para a Segurança Nacional da Casa Branca.

As operadoras de telemóvel britânicas vão ter de remover todo o equipamento da empresa chinesa usado na infraestrutura de redes de quinta geração (5G) até ao final de 2027.

A decisão foi tomada na terça-feira durante uma reunião do Conselho de Segurança Nacional presidida pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, no seguimento das sanções impostas pelos Estados Unidos à Huawei em maio.

A partir de 01 de janeiro de 2021 passa a ser proibida a compra de qualquer novo equipamento 5G da Huawei e o existente nas redes de telemóvel britânicas terá de ser completamente removido até ao final de 2027, anunciou o ministro da Cultura, Oliver Dowden.

A Huawei lamentou a decisão “dececionante” de Londres.

“Esta decisão dececionante é uma má notícia para qualquer pessoa no Reino Unido com um telemóvel”, apontou o porta-voz da empresa em Inglaterra, Edward Brewster, em comunicado.

A decisão foi tomada na terça-feira durante uma reunião do Conselho de Segurança Nacional presidida pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, no seguimento das sanções impostas pelos Estados Unidos à Huawei em maio.

A partir de 01 de janeiro de 2021 passa a ser proibida a compra de qualquer novo equipamento 5G da Huawei e o existente nas redes de telemóvel britânicas terá de ser completamente removido até ao final de 2027, anunciou o ministro da Cultura, Oliver Dowden.

A Huawei lamentou a decisão “dececionante” de Londres.

“Esta decisão dececionante é uma má notícia para qualquer pessoa no Reino Unido com um telemóvel”, apontou o porta-voz da empresa em Inglaterra, Edward Brewster, em comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

EUA saúdam “consenso internacional” contra a Huawei