Guerra comercial

Eurochambres pede “reunião urgente” do G20

Câmaras de Comércio e Indústria Europeias consideram a guerra comercial iminente depois das últimas tarifas adicionais impostas pelos EUA.

A Associação das Câmaras de Comércio e Indústria Europeias (Eurochambres) instou este domingo o G20 a organizar uma “reunião urgente” para coordenar uma estratégia que responda a “possíveis riscos de uma guerra comercial global”.

A Eurochambres apela ao G20 para que organize uma “reunião urgente”, pois considera “iminente” uma guerra comercial global, depois das últimas decisões dos Estados Unidos nesta matéria.

“Vamos defender a globalização e o sistema global de comércio. Amanhã pode ser demasiado tarde!”, afirma num comunicado o presidente da Eurochambres, Christoph Leit, num claro apelo aos países mais industrializados e emergentes do mundo.

Christoph Leit insiste na realização de uma reunião, pois diz que o crescimento económico “está a ser minado”, bem como a confiança empresarial.

“Necessitamos de uma resposta forte e reagirmos com rapidez para impedir o protecionismo e defender as regras do comércio multilateral”, salientou o responsável.

Para Christoph Leit, o comércio e o investimento são “fatores-chave para gerar crescimento e emprego a uma escala global”.

“Se forem restringidos a situação piorará para todos nós. Por isso, devemos tomar agora medidas adequadas para reduzir a tensão neste caso”, salientou.

Desde 01 de junho que os Estados Unidos aumentaram as tarifas aduaneiras das importações de aço e alumínio provenientes do Canadá, União Europeia e do México.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Eurochambres pede “reunião urgente” do G20