Acidente

Existem 84 pedreiras no Alentejo com pedidos de legalização especial

NUNO VEIGA / LUSA
NUNO VEIGA / LUSA

Das 84 pedreiras, 40 ainda estão ativas e destas mais de metade localizam-se na Zona dos Mármores, nos concelhos de Estremoz, Borba e Vila Viçosa.

São 84 as pedreiras no Alentejo que tentaram regularizar a sua atividade industrial no âmbito de Regime Extraordinário de Regularização das Actividades Económicas (RERAE), lançado em 2014, pelo Governo de Pedro Passos Coelho, escreve o Público, esta sexta-feira.

O regime visava regularizar indústrias “cuja exploração era incompatível com instrumentos de gestão territorial e/ou condicionantes ao uso do solo”, lê-se. Das 84, 40 estão em atividade atualmente. O Ministério do Ambiente e da Transição Energética confirmou ao mesmo jornal que destas 40 pedreiras ativas, mais de metade (23) estão na Zona dos Mármores, ou seja, nos concelhos de Estremoz, Borba e Vila Viçosa.

No entanto, o ministério que tutela a Direção-Geral da Energia e Geologia não conseguiu confirmar se alguma das duas pedreiras que ladeavam a estrada que ruiu na segunda-feira – EN255 – está inserida neste processo.

Ontem, a Associação Portuguesa de Geólogos alertou para o risco de desabamento do restante troço da estrada.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens

Lisboa já ultrapassou Barcelona no Alojamento Local

Mario Draghi, presidente do BCE e Carlos Costa, governador do BdP
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Carlos Costa contraria Centeno. Portugal continua sem convergir com a UE

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Sem a ajuda do BCE, juros da dívida portuguesa eram o dobro

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Existem 84 pedreiras no Alentejo com pedidos de legalização especial