Exportação de têxteis e vestuário português cresce 5% até julho

Em relação aos produtos que mais contribuíram para o aumento das exportações deste setor no período em análise, destacou-se o vestuário de malha

As exportações de têxteis e vestuário registaram um crescimento de 5% até julho deste ano, face a igual período do ano passado, para 3.060 milhões de euros, divulgou hoje associação do setor.

O saldo da balança comercial dos têxteis e vestuário atingiu os 813 milhões de euros entre janeiro e julho deste ano, em relação a idêntico período do ano passado, refere em comunicado a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, baseando-se na última informação do Instituto Nacional de Estatística (INE).

As exportações de têxteis, exceto têxteis-lar, cresceram 2% até julho para 790 milhões de euros, enquanto as vendas de vestuário subiram 7% para 1.858 milhões de euros e os têxteis-lar e outros artigos têxteis confecionados tiveram uma variação nula situando-se nos 412 milhões de euros.

A taxa de cobertura das importações pelas exportações, por seu lado, situou-se nos 136%.

Embora Espanha lidere a tabela dos destinos com maior peso nas exportações globais do setor (35% do total e uma subida das vendas de 11% nos primeiros sete meses do ano, para 108,7 milhões de euros), os mercados nórdicos (Suécia, Finlândia e Dinamarca) e a Alemanha, bem como a Itália destacam-se pelo seu desempenho.

As vendas portuguesas para a Finlândia cresceram 23% até julho, para 3,3 milhões de euros, as da Dinamarca subiram 5% em termos homólogos para 2,5 milhões de euros e as da Suécia aumentaram 19% para 11,5 milhões de euros.

As exportações portuguesas para a Alemanha registaram um crescimento de 6% para 15,2 milhões de euros até julho, face a igual período do ano passado e as de Itália subiram 12% para 14,1 milhões de euros.

Em relação aos produtos que mais contribuíram para o aumento das exportações deste setor no período em análise, destacou-se o vestuário de malha (+11%), matérias-primas de algodão, incluindo fios e tecidos (+21%), tecidos especiais, tufados, rendas, passamanarias e bordados (+15%) e tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados e artigos para usos técnicos de matérias têxteis (+13%).

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de