Comércio internacional

Exportações aceleraram 4,6% em fevereiro

( Natacha Cardoso/ Global Imagens )
( Natacha Cardoso/ Global Imagens )

Crescimento das importações abrandou, mas mantém-se acima do das vendas ao exterior desde outubro.

As vendas portuguesas de bens ao exterior aumentaram em fevereiro 4,6%, em termos homólogos, com o crescimento das importações no mês mais curto do ano a abrandar para 12,8%, face aos 15,9% de janeiro, indicam dados do Instituto Nacional de Estatísticas divulgados esta terça-feira.

O volume de exportações atingiu em fevereiro 4,8 mil milhões de euros. Já as importações, que crescem acima das exportações desde o passado mês de outubro, atingiram 6,3 mil milhões de euros. O défice da balança comercial atingiu neste mês 1,5 mil milhões de euros, mais 504 milhões de euros do que o registado fevereiro do ano passado, com a taxa de cobertura das exportações sobre as importações a recuar de 78,4% para 73,7%.

A nota do INE destaca o contributo das vendas dentro do mercado único europeu para o crescimento das exportações. As vendas dentro da UE subiram 4,4%. Já as exportações para mercados terceiros aumentaram 5,3% no segundo mês deste ano.

No principal mercado externo para os bens portugueses, Espanha, o aumento de vendas ficou-se pelos 0,7%. Já as compras ao vizinho ibérico cresceram 9,1%.

Para França, a subida de exportações foi de 1,2% (aumento de 2,9% nas importações), e para a Alemanha de 4,9% (mais 17,1% de compras por Portugal). O ainda quarto maior mercado-destino de exportações, o Reino Unido, manteve um crescimento de 3,4%. As vendas ao país subiram 1,6%.

Nas vendas de material de transporte, segunda maior rubrica de exportação nacional, a subida foi de 14,1%, abaixo do crescimento verificado nas importações destes bens, de 19,3%. Destacam-se aumentos acima dos 30% nas compras ao exterior de componentes automóveis e de outro material de transporte, em ambos os casos a superarem as exportações.

Em fevereiro, Portugal acelerou também as compras de bens de investimento (15,5%) e de bens agroalimentares (11,5%) a outros países, rubricas onde as exportações cresceram apenas 7% e 1,4%.

As vendas de combustíveis, por outro lado, voltaram a recuar, caindo 32,6, com as importações a aumentarem 8,9%.

Nos bens de consumo, única rubrica onde Portugal manteve excedente comercial em fevereiro, as exportações cresceram 5,9%, ao passo que as importações se expandiram em 10,8%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
Exportações aceleraram 4,6% em fevereiro