Exportações de calçado ultrapassam pela primeira vez a barreira dos 1.600 milhões

China domina nos sapatos
China domina nos sapatos

As exportações portuguesas de calçado aumentaram 4,5% em 2012, ultrapassando, pela primeira vez, a barreira dos 1.600 milhões de euros, divulgou hoje a associação sectorial.

“O ano 2012 foi de afirmação internacional para a indústria portuguesa de calçado. Com a Europa a enfrentar um desempenho económico modesto, merece amplo destaque o crescimento das exportações portuguesas de calçado em 2,7% para o ‘Velho Continente'”, destaca a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado (APICCAPS).

Face aos principais concorrentes – Itália e Espanha – Portugal foi o país com maior crescimento: Itália aumentou 2,9% em valor (e surge como o país com calçado mais caro, com valor médio de 35 euros), mas caiu 6,5% em quantidade; já Espanha aumentou 1% em volume e 0,4% em valor (para 15,3 euros por par exportado).

Segundo a associação, as vendas para França e Alemanha, que se destacam como “os dois principais mercados de destino das exportações portuguesas”, cresceram, respetivamente, 4,8 e 3,2%, para 424 e 295 milhões de euros.

Já para a Holanda as exportações recuaram 7%, para 201 milhões de euros, enquanto para Espanha caíram 7,2% (para 162 milhões de euros) e para o Reino Unido diminuíram 1,7% (para 124 milhões de euros).

De acordo com a APICCAPS, “a aposta das empresas portuguesas em mercados de elevado potencial de crescimento começa a surtir efeito”, tendo os mercados extracomunitários sido, em 2012, “o principal motor de crescimento do calçado português”, ao aumentar 33%.

O destaque vai para os acréscimos na Rússia (mais 4,2%, para 23 milhões de euros), nos EUA (mais 50%, para 21 milhões de euros) e no Japão (mais 111%, para 13 milhões de euros).

“Pela negativa”, a associação aponta os decréscimos em Angola (menos 6%, para 15 milhões de euros) e no Canadá (menos 1%, para 11 milhões de euros).

A par do aumento das exportações, registou-se, no ano passado, um recuo das importações, o que reforçou o “estatuto” do calçado enquanto “produto que mais positivamente contribui para a balança comercial” portuguesa.

Em 2012, Portugal importou 49 milhões de pares de calçado, no valor de 416 milhões de euros (menos 21%), o que fez com que o saldo da balança comercial do setor do calçado tenha sido positivo em cerca de 1.200 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Exportações de calçado ultrapassam pela primeira vez a barreira dos 1.600 milhões