exportações

Exportações de têxteis e vestuário crescem 2% até junho

Fotografia: Ivo Pereira/Global Imagens
Fotografia: Ivo Pereira/Global Imagens

As exportações portuguesas de têxteis e vestuário aumentaram 2%, para 2,7 mil milhões de euros, no 1.º semestre do ano face ao período homólogo.

As exportações portuguesas de têxteis e vestuário aumentaram 2%, para 2,7 mil milhões de euros, no primeiro semestre do ano face ao período homólogo, segundo a associação setorial, que destaca o crescimento de 6% nos mercados não comunitários.

Segundo a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), os produtos que estiveram “mais dinâmicos” nas exportações foram o vestuário e acessórios de malha, com um acréscimo absoluto de 36 milhões de euros (+3%), os tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados e artigos para usos técnicos de matérias têxteis, com mais 24 milhões de euros (+18%) e as fibras sintéticas ou artificiais descontínuas, cujas vendas aumentaram 13 milhões de euros (+10%).

Nas exportações para países não comunitários, que cresceram 6%, é destacado o desempenho da China, para onde as vendas aumentaram 62% (mais 11 milhões de euros), a Suíça (+24% ou seis milhões de euros), a Macedónia (+109% ou cinco milhões de euros) e os EUA (mais 3%, equivalentes a 3,5 milhões de euros).

No entanto, refere a ATP, os destinos que registaram maior crescimento absoluto foram a Itália (+41 milhões de euros, ou seja, +33%) e a Holanda (+12 milhões de euros, equivalentes a +12%).

Já a Espanha foi o destino que assinalou a maior queda nas exportações até junho (menos 18 milhões de euros, ou seja, -5%), seguida do Reino Unido (menos 14 milhões de euros, ou seja -6%).

No primeiro semestre, a balança comercial dos têxteis e vestuário registou um saldo de 623 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 130%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

O presidente do Concelho de Administração do banco BPI, Pablo Forero. TIAGO PETINGA/LUSA

Moody’s baixa rating do BPI para lixo

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
Exportações de têxteis e vestuário crescem 2% até junho