fatura da sorte

Fatura da Sorte dá pela primeira vez dívida em vez de carros

"Fatura da Sorte" foi lançado em 2014
"Fatura da Sorte" foi lançado em 2014

O primeiro sorteio da Fatura da Sorte com Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM) como prémio, em vez de automóveis, tem lugar esta quinta-feira.

O primeiro sorteio da Fatura da Sorte com Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM) como prémio, em vez de automóveis, tem lugar esta quinta-feira.

A alteração do prémio, aprovada em Conselho de Ministros, é justificada pelo Governo com a natureza do prémio até agora utilizado — um veículo automóvel — que não é “a mais adequada”, sendo os novos prémios de certificados a atribuir aos vencedores do sorteio de valor equivalente ao do automóvel, que ronda os 40 mil euros.

A mudança do prémio para títulos de dívida destinados à poupança, emitidos pela Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, traduz-se numa “simplificação dos procedimentos”, explicou o Governo.

“Tem ainda a virtualidade de estimular o aforro das famílias e promover os produtos de poupança do Estado, mantendo-se o objetivo de promover a cidadania fiscal dos contribuintes no combate à economia informal e na prevenção da evasão fiscal”, adiantou o executivo em comunicado.

Com concursos regulares, que se realizam semanalmente, e um concurso semestral, que se realiza em junho e dezembro, o sorteio Fatura da Sorte foi criado pelo anterior governo de Pedro Passos Coelho para incentivar os contribuintes a pedirem fatura, sendo desde 2014 o prémio atribuído um automóvel.

Em 2015 foram sorteados 52 automóveis de gama alta e no final do ano foram ainda sorteados três automóveis Audi A6 no sorteio extraordinário, de 30 de dezembro.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
António Costa e Silva, responsável pelo plano para a economia nacional nos próximos dez anos.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Plano de Costa Silva. As bases estão lá, falta garantir boa execução

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Risco de austeridade? “Depende de como evoluir a economia”

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )Filipe Santos
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Há um conjunto de empreendedores que vai continuar

Fatura da Sorte dá pela primeira vez dívida em vez de carros