FBI prende irmão de Madoff por ligação ao esquema de fraude

Peter Madoff
Peter Madoff

O FBI anunciou hoje a prisão de Peter Madoff, irmão de Bernard Madoff, investidor que foi condenado a 150 anos de prisão por um esquema de fraude milionário.

Desta vez a investigação teve como alvo o irmão, que foi detido por envolvimento nos esquemas de fraude do investidor. Peter Madoff era vice-presidente na Bernard L. Madoff Investment Securities quando o irmão foi preso, em dezembro de 2008.

Segundo avança a imprensa norte-americana, Peter Madoff concordou em ser condenado a 10 anos de prisão e a pagar uma multa de aproximadamente 143,1 mil milhões de dólares, valor que inclui todos os seus bens.

Até agora nenhum outro membro da família de Madoff havia sido condenado. Depois de sentenciada a pena de prisão, as autoridades norte-americanas investigaram os filhos do investidor e uma filha de Peter. Mark Madoff, filho de Bernard, cometeu suicídio em dezembro de 2010.

No processo de fraude em questão era retirado dinheiro da empresa e depois encoberto com investimentos de novos clientes. Esta mega-fraude foi descoberta em 2008 e ficou conhecida como esquema piramidal Pozzi.

Em fevereiro de 2011, Bernard Madoff declarou que jamais imaginou que o esquema que havia montado pudesse colapsar. Em entrevista ao The New York Times, a partir da prisão de Butner, Madoff admitiu que se tornou desleixado, deixando de conseguir encobrir o dinheiro que retirava dos clientes através da empresa. Vários famosos foram prejudicados, entre eles Steven Spielberg.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EPA/MICHAEL REYNOLDS

Ação climática. Portugal vai ter de gastar mais de um bilião de euros

Quartel da Graça, em Lisboa. (Fotografia: D.R.)

Revive: Sete hoteleiros na corrida para transformar o Quartel da Graça

Thomas Cook era a agência turística mais antiga do mundo. ( EPA/ARMANDO BABANI)

Thomas Cook declarou falência. 600 mil turistas procuram solução

Outros conteúdos GMG
FBI prende irmão de Madoff por ligação ao esquema de fraude