férias

Férias: os melhores sites para procurar

Sites onde pode procurar viagens
Sites onde pode procurar viagens

Procurar as melhores oportunidades de viagem não é fácil, sobretudo pela variedade da oferta.

Há que direccionar as buscas de maneira a não dispersar a atenção e determinar um orçamento.

“Devemos ser nós a determinar de antemão aquilo que podemos e estamos em condições de gastar, adaptando as férias a esse limite, e não o contrário: escolher as férias e depois ‘ver se temos dinheiro para isso'”, esclarece Carmen Diniz-Fragoso, directora comercial da MyCenter, empresa especializada em serviços e produtos de racionalização de gastos, também em férias.

“Acima de tudo, o mais importante na marcação das nossas férias, como aliás deve ser prática em todo o ano, é uma planificação atempada e completa. Devemos, sempre que possível, acautelar todos os gastos que vamos ter, sem margem de manobra para imprevistos que mais tarde possam vir a contribuir para a derrapagem do nosso orçamento”, esclarece Carmen Diniz-Fragoso, directora comercial da MyCenter.

Se procura destinos europeus, “sem dúvida que a Ryanair, a Easyjet e a Transavia têm as melhores ofertas”, diz Nuno Vieira, do site Viagem Lowcost. Outras alternativas são a espanhola Vueling ou a alemã German Wings, onde pode encontrar as viagens que pretende, aos melhores preços. Os sites das companhias aéreas são uma forma mais simples e prática de conseguir reservar as suas viagens, apesar de em termos logísticos não ser tão flexível: ida e volta têm de ser marcadas na mesma altura (com escalas incluídas), sem que possa haver alterações ao percurso (sob pena de ter de pagar taxas adicionais).

Os sites de outras transportadoras aéreas nacionais são outra das opções, ainda que marcar através de motores de busca que seleccionam os percursos aos melhores preços incluindo as várias transportadoras disponíveis sejam a melhor opção. O site Skyscanner inclui a possibilidade de viagens em mais de seis mil rotas e através de mais de 600 companhias aéreas.

O site Backroads é uma alternativa diferente: inclui opções de viagens de bicicleta, aventuras em família ou caminhadas a pé, nos cinco continentes.

Se entretanto quer marcar hotel a par da viagem, também pode. Há uma enorme variedade de sites que inclui a marcação de alojamento e aluguer de carros e até de um guia pessoal. No que respeita à marcação de alojamento, o Trip Advisor é uma boa sugestão porque acrescenta valor: é possível marcar restaurantes e voos.

Se procura viagens fora da Europa no que respeita à procura de oportunidades nas Caraíbas, por exemplo, Nuno Vieira aconselha o site DominicanaTours.

Além dos sites das companhias aéreas, há sites de motores de busca que fazem uma espécie de “apanhado geral”, tendo em conta a origem e o destino pretendidos: a ideia é centralizar todas as ofertas para um determinado destino, colocando por ordem crescente as viagens e os preços disponíveis. O site eDreams permite buscas de voos e de um pacote “voo+hotel”, de maneira a facilitar a procura de alojamento nos locais de destino. Dentro da mesma lógica, existe a opção do site da Rumbo, Expedia (sobretudo para destinos norte-americanos e que inclui, para além dos voos, viagens em cruzeiros) e a Logitravel, uma agência de viagens online.

De acordo com Nuno Vieira, os “destinos mais procurados são sem dúvida Londres, Paris e Barcelona. Os preços rondam os 50 euros por viagem”. Além de Paris, Londres e Barcelona, Nuno Vieira recomenda os destinos italianos, para onde a Ryanair voa a partir do Porto e de Faro.

E se pensa que marcar viagens com maior antecedência é garantia de preços mais baixos, a realidade não é linear. “Hoje em dia não se pode dar uma resposta definitiva a essa pergunta. Por um lado, a antecedência implica não só termos mais tempo para uma procura mais abrangente pelo mercado, estando menos sujeitos a imprevistos de última hora. A este factor há que acrescentar os descontos por vezes bastante significativos que obtemos por fazer determinadas reservas”, em contraste com as “cada vez mais frequentes promoções de última hora”, acrescenta Carmen
Diniz-Fragoso.

A TAP, por exemplo, oferece a oportunidade de os clientes participarem em leilões, sem dia e hora marcados, e licitarem viagens. A base de licitação é de 0 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Os grupos retalhistas têm planos de novas aberturas para o próximo ano. Foto: D.R.

Em dois anos abriram em Portugal quase 300 supermercados

(Amin Chaar / Global Imagens)

CTT vai distribuir entregas urgentes da Revolut em Portugal e Espanha

Fotografia: D.R.

Fornecedores de multinacionais poluem 5,5 vezes mais

Outros conteúdos GMG
Férias: os melhores sites para procurar