Europeias

Ferreira Leite recusa “análise catastrófica” a resultados do PSD

A carregar player...

A antiga presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, desdramatizou o resultado dos sociais-democratas nas eleições europeias

A antiga presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, desdramatizou hoje o resultado dos sociais-democratas nas eleições europeias, com base na projeções, recusando uma “análise catastrófica”.

Num comentário na TVI, Ferreira Leite fez um paralelo entre os resultados de há cinco anos, altura em que o PSD concorreu coligado com o CDS-PP, e disse não fazer “a análise catastrófica” que disse já ter ouvido hoje.

“Pode o PSD ficar numa situação semelhante em que esteve nas ultimas eleições europeias, ficando na mesma posição, não me parece que seja um resultado catastrófico”, sustentou.

“Se pensarmos o que é em 2014 foi a embalagem para as eleições legislativas, esses números, esses resultados nas eleições europeias, conduziram à vitória nas legislativas do PSD e do CDS. Não percebo porque é que, em 2019, os mesmos resultados dão uma catástrofe para o PSD”, argumentou.

A antiga líder do PSD começou por ressalvar: “Vamos ser objetivos, quem tem mais votos e eleger mais deputados, com certeza que é o vencedor, e tudo indica que seja o PS, e não deixo de cumprimentar quem venceu as eleições”.

Ferreira Leite defendeu ainda que, “quem está no Governo também tem a vantagem de tomar medidas populares, umas atrás das outras, mesmo que esses resultados possam ter consequências negativas para o país”.

Nas eleições de 2014, o PS obteve 31,46 % dos votos e elegeu oito eurodeputados, a coligação PSD/CDS-PP obteve 27,71% e elegeu sete eurodeputados, a CDU elegeu três eurodeputados com 12,68% dos votos, o MPT elegeu um eurodeputado, com 7,14% dos votos, e o BE obteve também um mandato, com 4,56% da votação.

De acordo com as sondagens avançadas pelas televisões às 20:00, o PS venceu as eleições para o Parlamento Europeu com 30% a 34% dos votos, obtendo oito a nove mandatos.

De acordo com a sondagem da RTP/Universidade Católica, o PAN será a novidade no Parlamento Europeu ao eleger pela primeira vez um deputado, com 4% a 6% dos votos.

O segundo partido mais votado foi o PSD, com 20% a 24% dos votos e a eleição de cinco a seis eurodeputados. A mesma sondagem indica que o BE é o terceiro partido, com 9% a 12% dos votos e a eleição de dois a três eurodeputados.

As projeções avançadas pela SIC, realizadas pela ICS/ISCTE/GFK/Metris, confirmam o PS a vencer as eleições europeias, com percentagens entre 30,9% a 34,9% e a eleição de entre oito a nove eurodeputados.

O PSD surge com 21,8% a 25,8%, podendo eleger entre seis e sete deputados e o BE foi a terceira força política mais votada, com 8,5% a 11,5%, elegendo entre dois a três eurodeputados.

Segundo uma sondagem da Aximage divulgada pela CMTV, o PS venceu as eleições com um resultado entre 31,4% e 33,4% dos votos, elegendo oito ou nove eurodeputados, seguindo-se o PSD, com entre 23,1% e 27,1% e entre seis e sete eurodeputados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Ferreira Leite recusa “análise catastrófica” a resultados do PSD