debate

Fidelidade. “A aquisição é uma forma de fazer também investimento a seguir”

A carregar player...

Veja aqui o vídeo da intervenção de Jorge Magalhães Correia , CEO da Fidelidade, na conferência Road to China.

O investimento direto chinês em Portugal tem sido canalizado sobretudo para a compra de participações em empresas portuguesas, mas para Jorge Magalhães Correia, presidente da Fidelidade, tal não significa um menor investimento no país e nos negócios adquiridos”.

“A aquisição é uma forma de fazer também investimento a seguir”, defendeu, lembrando a compra da Luz Saúde logo após meio ano sobre a entrada do grupo Fosun.

Magalhães Correia afirmou também que o investidor chinês “usa as empresas nacionais como plataformas de crescimento noutras geografias”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20. Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Fidelidade. “A aquisição é uma forma de fazer também investimento a seguir”