Seguros

Fidelidade cria plano de ação para minimizar impacto do Furacão Lorenzo

(Gerardo Santos / Global Imagens)
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Seguradora tem um plano de ação preparado para "minimizar o impacto potencial" do Furacão que deverá atingir os Açores a partir desta quarta-feira.

A seguradora Fidelidade tem em curso um plano de prevenção para minimizar o impacto potencial do Furacão Lorenzo no arquipélago dos Açores.

Numa nota enviada à imprensa esta terça-feira, a seguradora sublinha que face à previsão de “chuva forte e vento ciclónico”, foi criado um plano de ação “que tentará ajudar a população daquela região autónoma a estar melhor preparada para os impactos do furacão e a voltar rapidamente à vida normal”.

A Fidelidade já deslocou para a região “uma equipa de peritos que está de prevenção no local”. A esses peritos caberá a tarefa de acelerar “o processo de reparação e substituição das estruturas que possam ser atingidas, para que a vida das pessoas afetadas volte o mais rapidamente possível à normalidade”.

Ainda esta terça-feira a seguradora irá enviar aos seus clientes das zonas que podem ser afetadas “um conjunto de recomendações e conselhos para ajudar a proteger pessoas e bens”. Os alertas serão enviados por email, telefone, website e através de jornais online locais. Aos mediadores da região caberá também a tarefa de alertar a população para os riscos.

O Furacão Lorenzo, de categoria 2, deverá começar a ter efeitos nos Açores já na noite desta terça-feira, nomeadamente nos grupos Ocidental e Central. Prevê-se vento forte, agitação marítima e chuva. O período mais crítico deverá acontecer durante a madrugada e a manhã de quarta-feira, de acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

NUNO VEIGA / LUSA

Governo apresentou queixa contra 21 pedreiras em incumprimento

Outros conteúdos GMG
Fidelidade cria plano de ação para minimizar impacto do Furacão Lorenzo