Via CTT

Fisco suspende coimas a quem falhou registo no Via CTT

Férias no fisco

A AT suspendeu os processos de contraordenação relacionados com a falha na adesão à Via CTT. Quem já pagou pode pedir devolução do dinheiro.

“A Autoridade Tributária e Aduaneira comunicou aos serviços que devia ser suspensa a tramitação de todos os processos de contraordenação instaurados por falta de comunicação à AT da adesão à Caixa Postal Eletrónica (CPE), conforme previsto no n.º 12 do artigo 19.º da Lei Geral Tributária (LGT)”, precisa uma nota do Ministério das Finanças enviada às redações esta terça-feira, dia 3 de julho.

A mesma nota acrescenta que, desta forma, esse processo de contraordenação “não devem ser objeto de qualquer decisão até que esteja concluída uma avaliação e sejam emitidas novas orientações”.

Esta decisão solucionada a situação de muitos dos milhares de contribuintes que receberam aquela notificação, na qual eram avisados de que tinham de pagar 88,25 euros (entre coima e custas) por terem deixado escapar o prazo (que é de 30 dias) para aderirem à caixa postal eletrónica Via CTT.

Os contribuintes que optaram por pagar para beneficiarem da redução que é dada quando o pagamento ocorre nos primeiros 10 dias após a receção da notificação, devem agora reclamar a pedir a devolução do dinheiro, segundo referiu ao Dinheiro Vivo fonte oficial do Ministério das Finanças.

Este é também o período em que os contribuintes podem pedir dispensa do pagamento alegando o previsto no art 32 do Regime Geral das Infrações Tributárias.

Notícia atualizada às 19h05 com nova informação do Ministério das Finanças

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira. Fotografia: Direitos Reservados

Archer Mangueira garante solução para dívida a empresas até final do ano

Angola

Construtoras querem solução para problemas das dívidas de Angola

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Outras touradas do Orçamento: as medidas mais arriscadas

Outros conteúdos GMG
Fisco suspende coimas a quem falhou registo no Via CTT