FMI

FMI não empresta mais dinheiro à Grécia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) descartou hoje a possibilidade de aumentar o seu apoio financeiro à Grécia através de um novo empréstimo, pelo menos por agora.

“A missão não está aqui para discutir um novo programa”, disse hoje o chefe de missão do FMI, Poul Thomsen, citado pela agência de notícias France Presse.

O responsável falava em Atenas, onde começaram na segunda-feira as negociações entre a ‘troika’ (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI) e o novo Governo grego liderado por Lucas Papademos sobre a política económica do Executivo que tomou posse em Novembro.

O responsável lembrou que os europeus se comprometeram a apoiar a Grécia “enquanto for preciso até regressar aos mercados”, desde que o país cumpra os compromissos assumidos.

As declarações de Thomsen acontecem depois de o ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, ter dito hoje que as negociações devem conduzir a um novo plano de financiamento para a Grécia, “no valor de 89 mil milhões de euros até o final de Janeiro”.

O representante do organismo insistiu que de momento não há nenhum envolvimento no plano do FMI e que a instituição continua a trabalhar dentro dos 30 mil milhões acordados em maio de 2010.

“Temos um programa a decorrer e esperamos continuar a apoiar a Grécia. Não há nenhum pedido para um novo programa”, acrescentou Thomsen.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Cristiano Ronaldo  Foto: EPA/HOMEM DE GOUVEIA

Cristiano Ronaldo dá nome a aeroporto da Madeira

Pierre Moscovici acredita que impacto pode ser menor do que o estimado pela Comissão, de menos 0,3 a 0,6 pontos percentuais do PIB dos 28. Foto: REUTERS/Yves Herman

Brexit: Impacto negativo na economia da UE pode ser evitado

provas08

Wine Fest. 150 razões e mais uma para passar na Alfândega do Porto

AG600 hidroavião

China concluiu construção de maior hidroavião do mundo

EPA/PIROSCHKA VAN DE WOUW

Pokémon Go. As marcas, os lucros e a loucura em Portugal

um horário de trabalho mais reduzido é sinónimo de uma vida mais saudável (70%) Fotografia: REUTERS/Neil Hall

Trabalhar mais de 40 horas? Sim, mas com salário maior

Conteúdo Patrocinado
FMI não empresta mais dinheiro à Grécia