Forças norte-americanas prontas para ação militar na Síria

ng3100395

As forças armadas norte-americanas estão “prontas” para uma ação militar na Síria se o presidente Barack Obama der o seu aval, declarou hoje à BBC o secretário da Defesa, Chuck Hagel, acusando Damasco de “usar armas químicas”.

“Estamos preparados. Posicionámos elementos capazes de responder a qualquer opção que o Presidente faça”, declarou Chuck Hagel. “Estamos prontos para ir”, reforçou em declarações à BBC.

O secretário da Defesa norte-americano, atualmente em visita pela Ásia, disse também que os Estados Unidos vão em breve apresentar provas do uso de armas químicas pelo regime de Bashar al-Assad. “A Síria utilizou armas químicas contra o seu próprio povo”, afirmou Hagel.

“Em breve teremos mais informações para apresentar”, disse o responsável norte-americano.

Depois de ter falado hoje com os seus homólogos britânico e francês, Hagel afirmou que “a maior parte dos países” consideram que o regime sírio está na origem do ataque ocorrido a 21 de agosto perto de Damasco. Segundo a oposição síria, o ataque fez 1.300 mortos.

“Creio que a maior parte dos nossos aliados, dos nossos parceiros, dos países da comunidade internacional com quem falámos – e contactámos muitos – têm poucas dúvidas sobre a violação dos direitos humanos mais elementares com o recurso (do regime) a armas químicas contra o seu próprio povo”, afirmou.

“Penso que as provas vão mostrar que não são os rebeldes que utilizaram (armas químicas) e sem dúvida haverá informações sólidas para provar que o governo sírio é responsável”, adiantou. “É cada vez mais claro que o governo sírio é responsável”, insistiu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto:  EPA/ANDY RAIN

Sem acordo pós-brexit, Portugal pode exportar menos cerca de 300 milhões

marcelo

Marcelo admite possível “problema europeu” mas sem fecho de fronteiras

Foto: D.R.

PSI20 cai 2,28%. Perdas na Europa continuam devido ao coronavírus

Forças norte-americanas prontas para ação militar na Síria