Função Pública

Função pública: 11500 precários já entregaram requerimento

Fotografia: JOSÉ COELHO/LUSA
Fotografia: JOSÉ COELHO/LUSA

Trabalhadores dos Ministérios da Educação, Saúde e Trabalho lideram o número de requerimentos de análise do vínculo precário.

O prazo para os trabalhadores da adminisração pública com vínculo precário avançarem com um pedido para que a sua sitauçõa seja analisada arrancou dia 11 de maio e até agora forama submetidos por via eletrónca cerca de 11.500 requerimentos. Poucos estão a fazer a entrega pelo correio, em papel, segundo apurou o Dinheiro Vivo.

Entre os que já entregaram aquele requerimento – o primeiro passa para que se ‘entre’ no Programa Extraordinário de Regularização dos Precários da Administração Pública (PREVPAP) – a maior parte exerce funções nos Ministérios da Educação e da Saúde, seguindo-se os do Trabalho e Segurança sdocial e o da Ciência e Ensino Superior.

O prazo para os requerimentos serem entregues termina no final de junho (dia 30), para serem avaliados pelas Comissões de Avaliação Bipartidas (CAB) que foram criadas junto de cada ministério e onde têm assento representantes das três estruturas sindicais da função pública.

Um levantamento realizado pelo governo para apurar o número de situações precárias (contratos a termo, recibos verdes, contratos emprego inserção) deu conta da existência de cerca de 117 mil pessoas a trabalhar nestas condições.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Miguel A. Lopes/Lusa

Eduardo Cabrita será o novo ministro da Administração Interna

costa

Costa: “se quer ouvir-me pedir desculpas, eu peço desculpas”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (Fotografia: RODRIGO ANTUNES/LUSA)

Marcelo pede ao Parlamento que clarifique se quer manter Governo em funções

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Função pública: 11500 precários já entregaram requerimento