Turismo

Funchal tem um plano para aumentar a satisfação dos turistas

Festa da Flor é um dos eventos que mais turistas atrai ao Funchal.
Festa da Flor é um dos eventos que mais turistas atrai ao Funchal.

Autarquia do Funchal desenvolveu um plano estratégico para a cidade que teve, em 2015, o melhor dos últimos cinco anos turísticos

A cidade do Funchal já tem um plano estratégico para o turismo para os próximos dois anos. O objetivo é aumentar a satisfação dos turistas, dos atuais 70% para 80%, ainda este ano, e a estadia média, de 5,7 noites para 7 noites, até 2017.

“Apesar de a cidade do Funchal congregar a maioria dos estabelecimentos hoteleiros e quase o dobro do Revpar [rendimento médio por quarto disponível] da região da Madeira, não tinha um plano estratégico próprio, pelo que entendemos que temos um valor acrescentado a dar ao produto”, explicou o presidente da autarquia, Paulo Cafôfo, ao Dinheiro Vivo.

Assente em três pilares – comunicação, informação e programação -, o plano apresentado hoje foi delineado para os próximos dois anos, embora “já com uma visão de médio e longo prazo”, integrando-se na estratégia regional e nacional de Turismo. “Não temos uma verba específica para este programa, até porque há áreas que são convergentes com outras, mas era importante definirmos uma estratégia e temos objetivos específicos”, explicou Cafôfo.

Reforçar a comunicação da cidade do Funchal “enquanto cidade com mais de 500 anos, capital do Atlântico”, garantindo a informação dos turistas quanto aos “monumentos, roteiros e gastronomia da cidade” e assegurando que “não há um dia sem nada para fazer” através de uma programação que “leve os turistas a ficar mais tempo e a gastar mais” são as linhas de atuação definidas a nível municipal.

Assim, um dos objetivos do plano estratégico do Funchal é aumentar a satisfação dos turistas, dos atuais 70% para 80%, um valor que o presidente da Câmara julga ser “possível atingir ainda este ano”. Outro objetivo concreto já traçado é o aumento do tempo de permanência dos turistas, atualmente de cerca de 5,7 dias, para sete dias. “Até 2017, esperamos concretizar esse valor”, revelou o autarca.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

Funchal tem um plano para aumentar a satisfação dos turistas