fusão

Banco BPM vai ser o terceiro maior em Itália

50Milão

Nova instituição resulta da fusão entre o Banco Popolare e Banca Popolare di Milano e vai ter ativos de 170 mil milhões de euros.

As assembleias-gerais do Banco Popolare e Banca Popolare di Milano (BPM) aprovaram a fusão das duas instituições, dando origem a partir de 1 de janeiro de 2017 ao terceiro maior grupo bancário na Itália.

O novo grupo bancário vai contar com ativos de 171.000 milhões de euros. quatro milhões de clientes, 2.467 filiais, 25.000 empregados, uma quota de mercado superior a 8% e uma presença muito significativa nas regiões da Lombardia, Veneto e Piamonte, no norte do país.

Trata-se da primeira fusão entre bancos na Europa, após o Banco Central Europeu (BCE) ter assumido a supervisão e controlo dos bancos europeus.

O novo banco será conhecido por Banco BPM, terá sede social em Milão e administração trabalhará na cidade de Verona.

Os acionistas do Banco Popolare deterão 54% do seu capital, enquanto os acionistas do BPM controlarão a restante percentagem do capital do grupo financeiro.

Esta decisão surge depois do Unicredit e o Intesa Sanpaolo também terem avançado com uma fusão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

BCP, Berardo e calúnias. As explicações de Constâncio no inquérito à CGD

Outros conteúdos GMG
Banco BPM vai ser o terceiro maior em Itália