Direitos dos consumidores

Estas são as 6 armadilhas mais comuns para os consumidores

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Há seis situações em que os consumidores portugueses não estão ainda devidamente esclarecidos e informados. Saiba quais são percorrendo a galeria.

No dia 15 de março, quinta-feira, assinala-se o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, mas os portugueses continuam “desprotegidos e desinformados”, garante a rede social de consumidores Portal da Queixa. Prova disso é crescimento de 85% do número de reclamações registadas na plataforma em 2017. No total foram 80.393 queixas, só no ano passado, revela o Portal da Queixa em comunicado.

Os números registados pelo site revelam pelo menos seis situações do dia-a-dia em que os consumidores portugueses não estão ainda devidamente esclarecidos e informados acerca dos seus direitos como compradores. Saiba quais são percorrendo a galeria.

Em oito anos, o Portal da Queixa já recebeu mais de 170.000 reclamações, apresentadas por uma comunidade de 215 mil utilizadores registados online. O portal é visitado por mais de meio milhão de portugueses, todos os meses

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Estas são as 6 armadilhas mais comuns para os consumidores