Comércio

Escolha o supermercado mais barato e poupe mais de 500 euros por ano

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Veja as imagens. Continente e Continente Modelo são os supermercados mais baratos do país, segundo estudo da Deco.

Escolher o supermercado mais barato em cada distrito pode representar uma poupança anual entre 200 e 500 euros por ano. A conclusão é de um estudo da Deco – Associação de Defesa do Consumidor, que avaliou 560 lojas entre os meses de maio e julho. Continente e Continente Modelo, ambos do grupo Sonae, são os supermercados mais baratos do país e ficaram à frente do Jumbo.

“Lisboa, Porto, Leiria e Braga são, agora, os distritos onde se conseguem poupanças mais significativas. Uma família que gaste 150 euros por mês no supermercado consegue poupanças anuais acima dos 200 euros escolhendo o supermercado mais barato nestes distritos. Já uma família que gaste 400 euros mensais no supermercado pode obter, num ano, poupanças acima dos 500 euros nas lojas mais baratas”, escreve a Deco em nota enviada às redações esta segunda-feira.

Continente e Continente Modelo são os supermercados mais baratos do país, com o índice 100, que incide sobre um cabaz de 141 produtos de marcas de fabricantes e próprias. O Jumbo apresenta o índice 101, isto é, o mesmo cabaz custa, em média, mais 1% do que no Continente. Em quarto lugar surge o Pingo Doce (índice 108), seguido do Lidl (índice 110), Intermarché (índice 111) e Minipreço (índice 112).

A liderança do Continente e Continente Modelo regista-se em todo o país, segundo a Deco.

Se as compras forem feitas na internet, o Jumbo é o supermercado mais barato, com índice 100, seguido pelo El Corte Inglés (índice 102) e pelo Continente (índice 106).

A Deco avaliou um cabaz de 141 produtos, visitou 560 lojas e recolheu 106 190 preços.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

(Fotografia: Carlos Manuel Martins/ Global Imagens)

Funcionários do SEF, Fisco e Segurança Social detidos em megaoperação da PJ

Outros conteúdos GMG
Escolha o supermercado mais barato e poupe mais de 500 euros por ano