OE 2018

IRS desce para todos à boleia da sobretaxa e dos escalões

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Entre os pensionistas e trabalhadores dependentes não há dúvidas: todos pagarão menos em 2018. Quem passa recibos verdes terá de reunir faturas.

Seja por causa da alteração do mínimo de existência – que protege do IRS as pessoas com rendimentos de trabalho ou pensões de valor mais baixo – do desdobramento dos 2º e 3º escalões ou da eliminação da sobretaxa, a generalidade dos contribuintes destas categorias de rendimento pagará menos imposto em 2018. O alívio pode ser de 728,75 euros para um trabalhador ou reformado que recebe 750 euros por mês ou de 1116,06 euros se for de 5 mil euros por mês. No primeiro caso, o desagravamento deve-se ao mínimo de existência; no segundo à eliminação da sobretaxa, como mostram as simulações realizadas pela Deloitte.

Junto dos recibos verdes, o facto de o OE 2018 prever que passem a ser abrangidos pelo mínimo de existência e a ter uma dedução específica automática (de 4104 euros) garante isenção de imposto entre os que ganham menos. Daí para cima, terão de passar a ter a preocupação em reunir faturas das suas despesas, porque os coeficientes de rendimento e despesas vão manter-se inalterados, mas estas deixam de ser atribuídas de forma automática.

Os trabalhadores independentes beneficiarão também das alterações dos escalões e do fim da sobretaxa.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa. (Fotografia: Mário Cruz/ Lusa)

Carlos Costa: “Não participei nos 25 grandes créditos que geraram perdas” à CGD

Pedro Granadeiro / Global Imagens

Reclamações. Anacom acusa CTT de divulgar informação enganosa

Paulo Macedo, presidente da CGD

CGD cumpre “com margem significativa” requisitos de capital do BCE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
IRS desce para todos à boleia da sobretaxa e dos escalões