Catástrofe

Marcelo: “Somos um só por Portugal”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

O Presidente da República falou ao país este domingo. Vai juntar-se à população de Pedrógão Grande já a partir de amanhã, disse.

“A nossa dor neste momento não tem medida”, tal como “não tem medida a nossa solidariedade”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, na comunicação que fez ao país sobre o grave incêndio que lavra deste sábado na zona de Pedrógão Grande e que já vitimou 61 pessoas e ferido 62, algumas dos quais em estado grave, segundo o último balanço.

Se a perda de uma vida já é uma tragédia, um tão elevado número de mortos representa “uma tragédia sem precedentes no Portugal democrático”.

É “hora de combater e resistir”, disse, agradecendo o contributo dos bombeiros, autoridades policiais, Forças Armadas e portugueses anónimos, entre outros, que no terreno estar a prestar apoio.

O Presidente da República também agradeceu as palavras de solidariedade vindas de vários países, da França à Alemanha, passando pelo Papa Francisco e pelo secretário-geral da ONU, entre outras personalidades.

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou ainda que o presidente da Colômbia cancelou a visita a Portugal e que se vai juntar à população que se encontra na região “já a partir de amanhã”.

O Presidente da República passou ainda uma mensagem para os portugueses revoltados com esta tragédia, falando que é natural que a mesma esteja a gerar “um sentimento de acrescida injustiça”, sobretudo, porque atingiu um “país rural, isolado, com pessoas mais idosas, mais difíceis de contactar de proteger e de salvar”.

É “hora do combate, do realojamento e da construção”, disse o Presidente. Para Marcelo Rebelo Sousa há que concentrar a vontade “e prosseguir o combate em curso”.

“Nos instantes mais difíceis da nossa vida enquanto nação somos como um só para Portugal.”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Fitch dá maior subida de rating de sempre a Portugal e coloca país no grupo da Itália

Luz custa 21,3 euros/100kwh diz Eurostat

É oficial. Preços da luz descem 0,2% em 2018

Luís Palha da Silva, presidente do Conselho de Administração da Pharol

Pharol discorda do plano de recuperação judicial da Oi e ameaça com justiça

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Marcelo: “Somos um só por Portugal”