Catástrofe

Marcelo: “Somos um só por Portugal”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

O Presidente da República falou ao país este domingo. Vai juntar-se à população de Pedrógão Grande já a partir de amanhã, disse.

“A nossa dor neste momento não tem medida”, tal como “não tem medida a nossa solidariedade”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, na comunicação que fez ao país sobre o grave incêndio que lavra deste sábado na zona de Pedrógão Grande e que já vitimou 61 pessoas e ferido 62, algumas dos quais em estado grave, segundo o último balanço.

Se a perda de uma vida já é uma tragédia, um tão elevado número de mortos representa “uma tragédia sem precedentes no Portugal democrático”.

É “hora de combater e resistir”, disse, agradecendo o contributo dos bombeiros, autoridades policiais, Forças Armadas e portugueses anónimos, entre outros, que no terreno estar a prestar apoio.

O Presidente da República também agradeceu as palavras de solidariedade vindas de vários países, da França à Alemanha, passando pelo Papa Francisco e pelo secretário-geral da ONU, entre outras personalidades.

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou ainda que o presidente da Colômbia cancelou a visita a Portugal e que se vai juntar à população que se encontra na região “já a partir de amanhã”.

O Presidente da República passou ainda uma mensagem para os portugueses revoltados com esta tragédia, falando que é natural que a mesma esteja a gerar “um sentimento de acrescida injustiça”, sobretudo, porque atingiu um “país rural, isolado, com pessoas mais idosas, mais difíceis de contactar de proteger e de salvar”.

É “hora do combate, do realojamento e da construção”, disse o Presidente. Para Marcelo Rebelo Sousa há que concentrar a vontade “e prosseguir o combate em curso”.

“Nos instantes mais difíceis da nossa vida enquanto nação somos como um só para Portugal.”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Patrick Drahi, fundador da Altice

Altice. Dona da PT confirma conversações para compra da TVI

Tesouro italiano coloca milhões a taxas de juros mínimas

Governo italiano aprova resgate de dois bancos à beira da falência

António Serrano, nos estúdios da TSF. Professor catedrático e político português, foi Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas do XVIII Governo Constitucional de Portugal.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

António Serrano: “É preciso um choque de gestão no território florestal”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Marcelo: “Somos um só por Portugal”