Tempestade

O furação Harvey em imagens e traduzido em números

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

O impacto económico do furacão Harvey pode aproximar-se ao danos causados pelo Katrina em 2005.

Qualquer uma das imagens que verá na galeria serve para ilustrar o estado de emergência que foi declarado no estado norte-americano do Texas, por onde ainda vive o Furação Harvey.

Com previsões a apontarem para 61 a 76 centímetros de chuva, e com meios de comunicação social a contabilizarem as mortes a conta-gotas (são para já nove as confirmadas), é ainda difícil perceber a verdadeira dimensão económica dos estragos causados pelo fenómeno natural. Indícios não faltam, no entanto, para acreditar que a escala dos danos materiais possa vir a equivaler – ou estar pelo menos próximo – do furacão Katrina, que em 2005 causou cerca de mil mortes e pelo menos 160 mil milhões de dólares em prejuízos (perto de 133 mil milhões de euros).

Veja também As imagens do eclipse que custou 700 milhões em produtividade


A Bloomberg é quem apresenta as estimativas mais altas, antevendo que o impacto total (que inclui os danos causados pelas inundações mais os prejuízos materiais como carros, casas, etc.) do Harvey deverá estar balizado entre os 30 a 100 mil milhões de dólares (cerca de 83 mil milhões de euros), o que fará da catástrofe uma das mais dispendiosas da história norte-americana desde 1970.

A Reuters, por seu lado, cita fonte do Instituto Informativo de Seguros e diz que os danos provocados apenas pelas inundações deverão chegar aos 15 mil milhões de dólares, o mesmo que o do Katrina.

Chuck Watson, da Enki Research (empresa que segue os rastos de tempestades tropicais), vai mais longe e diz à CNN que os danos económicos, ou seja, materiais, podem rondar os 5 mil milhões de dólares (pouco mais de 4 mil milhões de euros). No entanto, quando somados com o impacto das inundações, o valor total do estrago pode ultrapassar os 30 mil milhões de dólares (25 mil milhões de euros).

Se assim for, o Harvey passa a ser o quinto furação que mais prejuízos trouxe aos cofres norte-americanos entre 1980 e 2017, apenas ultrapassado pelo Ike (2008 – 34.8 mil milhões de dólares / 29 mil milhões de euros); Andrew (1992 – 47.8 mil milhões de dólares / 40 mil milhões de euros); Sandy (2012 – 70.2 mil milhões de dólares / 58.3 mil milhões de euros) e, por fim, o Katrina.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Vista aérea da Praça dos Restauradores em Lisboa, Portugal, 24 Março de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A economia entrou em estado de quarentena

Lisboa, 10/05/2019 - Vida do Dinheiro (DN-TSF) - Isabel Furtado, presidente da Cotec e da TMG.
Isabel Furtado
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Covid-19: “Medidas têm de ser estratégicas e não apenas imediatas e impulsivas”

Ursula  von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. Fotografia: Kenzo Tribouillard/AFP

Comissão Europeia vai rever proposta de orçamento da UE

O furação Harvey em imagens e traduzido em números